Razões e expectativas da escolha profissional docente: o curso de pedagogia em foco

  • Mônica Patrícia da Silva Sales
  • Wilson Rufino da Silva
Palavras-chave: Profissão docente, Pedagogia, Escolha profissional

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar as razões e as expectativas dos estudantes de Pedagogia em relação à escolha pela profissão docente. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa, no qual buscamos fazer uma análise da realidade contextual a partir de uma aproximação com o fenômeno investigado e com o universo conceitual dos sujeitos. Elegemos como campo empírico de pesquisa uma instituição privada. Participaram deste estudo 153 estudantes do curso de Pedagogia situados em diferentes estágios da formação, que responderam a um questionário com base em questões abertas e fechadas. Para análise dos dados, buscamos respaldo na técnica de análise de conteúdo de Bardin (2010). Os dados revelaram que a escolha do curso se deu em função da identificação com crianças e com a função social da profissão, da busca por aperfeiçoamento profissional, do amplo horizonte do mercado de trabalho e da possibilidade de empregabilidade. A maioria dos/as estudantes pretende atuar ou continuar atuando na docência e possui expectativas muito positivas em relação ao seu exercício profissional.

Referências

AGUIAR, Márcia Angela da S. et.al. Diretrizes curriculares do curso de pedagogia no Brasil: disputa de pro-jetos no campo da formação do profissional da educação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96, p. 819-842, Especial, out. 2006.

ANFOPE. Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação. Documento gerador para o XXII Encontro Nacional. Brasília: [s.n.], ago. 2004.

APPLE, Michael. Ensino e trabalho feminino: uma análise comparativa da história e da ideologia. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 64, p. 14-23, 1998.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70,2010.

BASÍLIO, Márcia Alves Tenório. Curso de Pedagogia: campo semântico das representações sociais dos es-tudantes. In: MACHADO, Laêda Bezerra. Incursões e investigações em representações sociais e educação.

Recife: Ed. da UFPE, 2013. p. 59-71.

BATISTA NETO, José. Valorização do magistério: formação, recrutamento e profissionalização. In: BATISTA NETO, José; SANTIAGO, Eliete (Org.). Formação de professores e prática pedagógica. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Massangana, 2006.

BRASIL. Parecer CNE, nº 252, de 1969.

_________. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988. 292 p.

________. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP. nº 1, de 15 de maio de 2006. Brasília: MEC, 2006.

__________. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2011 – Resumo Técnico. Brasília, INEP, 2013.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

CRUZ, Gisele Barreto da. 70 anos do curso de Pedagogia no Brasil: uma análise a partir da visão de dezes-sete pedagogos primordiais. Educação e Sociedade, Campinas, v. 30, n. 109, p. 1187-1205, set./dez., 2009.

DUBAR. Claude. A crise das identidades: a interpretação de uma mutação. Porto: Afrontamento, 2006.

FAFICA. Faculdade de Filosofia Ciência e Letras de Caruaru. Projeto Pedagógico. Curso de Licenciatura em Pedagogia. 2007.

FERREIRA, Naura Syria Carapeto. Diretrizes curriculares para o curso de Pedagogia no Brasil: a gestão da educação como gérmen da formação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 97, p. 1341-1358, set./dez., 2006.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GATTI, Bernardete A. Atratividade da carreira docente no Brasil: relatório preliminar. São Paulo: Fundação Victor Civita, 2009.

GATTI, Bernardete A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out./dez. 2010.

INEP Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Censo da educação superior: 2011 – resumo técnico. Brasília: INEP, 2013.

MANDÚ, Thamyris Mariana Camarote; AGUIAR, Maria da Conceição Carrilho de. O campo de atuação do pedagogo nas representações sociais de estudantes do Curso de Pedagogia. In: MACHADO, Laêda Bezerra.

Incursões e investigações em representações sociais e educação. Recife: Ed. da UFPE, 2013. p. 117-130.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 26.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007, p. 61-78.

NÓVOA, Antônio. Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1991.

PIMENTA, Sonia de Almeida; DIAS, Adelaide Alves. Profissionalização docente: expectativas em direção à profissionalização. In: SOUZA, Clarilza Prado de; VILLAS BÔAS, Lúcia Pintor Santiso; TEODORA, Romilda (Orgs.). Representações sociais: políticas educacionais, justiça social e trabalho docente. Curitiba: Champagnat; São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2012. p. 11-132.

POPKEWITZ, Thomas S. Profissionalização e formação de professores: algumas notas sobre a história, ide-ologia e potencial. In: NÓVOA, Antônio. Os professores e sua formação. 2. Ed. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

SANTIAGO, Maria Eliete; NETO, José Batista. Perfil dos professores/as para a atualidade. In: Formação de professores e prática pedagógica. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Massangana, 2006.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia: o espaço da educação na Universidade. Caderno de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 130, p. 99-134, jan.2007.

SILVA, Janssen Felipe da. Modelos de formação de pedagogos(as)-professores(as) e políticas de avaliação da educação superior: limites e possibilidades no chão da IES. Recife: UFPE, 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 5.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro; ARAÚJO, José Carlos Souza; KAPUZINIAK, Célia. Docência: uma construção ético-profissional. 2. ed. Campinas, SP: Papirus, 2005.

Publicado
2016-12-31
Seção
Artigos