Formação de professores: abordagens metodológicas na arte e na ciência

  • Josie Agatha Parrilha Silva
  • Roberto Nardi
Palavras-chave: Formação Interdisciplinar de Professores, Ensino de Ciências, Arte e Ciência

Resumo

O artigo apresenta discussões sobre abordagens metodológicas das áreas de Ciências/Física e de Arte/Arte Visuais, foco de nossa discussão interdisciplinar. Estas discussões foram desenvolvidas no de decorrer de uma pesquisa de Pós-doutorado1 realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência da Universidade Estadual Júlio de Mesquita, Campus de Bauru (UNESP-BAURU). A proposta foi trabalhar com a formação de professores em exercício, que propiciasse subsídios interdisciplinares, em especial, ligados às áreas de Arte e Ciência. Para tanto, desenvolvemos pesquisas com fundamentação teórico-filosófica e metodológica nas duas áreas de conhecimento. A discussão do tema surgiu a partir do questionamento quanto a proposta interdisciplinar sugerida para a Educação Básica observada em documentos federais e estadual de um lado e a formação disciplinar dos professores. Desta forma, enquanto o professor não tem uma formação disciplinar exige-se dele tal atuação. A partir deste problema decidimos propiciar uma vivência interdisciplinar aos professores e esta iniciativa se deu a partir do curso - Arte e Ciência na Lua: projetos educativos interdisciplinares na prática docente a partir do tema Lua para professores que atuam na Educação Básica. O curso foi desenvolvido numa parceria entre Universidade e Secretaria de Estado da Educação- Diretoria de Ensino de Bauru (SEED-Bauru). No decorrer do curso diversas discussões foram desenvolvidas, entre elas, a questão da metodologia de ensino. Ao abordarmos metodologias para diferen-tes áreas de conhecimentos vislumbramos diferenças significativas e apresentaremos algumas discussões quanto à fundamentação teórica e às propostas metodológicas que envolvem a prática docente destas duas áreas de conhecimento: Arte e Ciência. Nosso objetivo foi o de contribuir com a formação interdisciplinar de professores a partir de discussões e aproximações entre as metodologias de ensino das áreas de Arte (Artes Visuais) e Ciência (Física). Destacamos entre os referencias teóricos pesquisadores de diferentes áreas como: Hilton Japiassu (1976, 2006); Barbosa (2012); Carvalho e Gil-Perez (2011), Demo (2011), Fazenda (2012). A organização da pesquisa se deu a partir de três momentos: no primeiro apresentaremos algumas discussões que envolveram propostas metodológicas para o Ensino de Ciência, em seguida para o Ensino de Arte e, ao final esboçamos possibilidades de aproximação entre as metodologias de ensino destas diferentes áreas de conhecimento. Pontuamos a necessidade de desenvolver discussões sobre diferentes metodologias em cursos de formação de professores como forma de subsidiar fundamentação teórico-prática para propostas interdisciplinares no ensino escolar.

Referências

AZEVEDO, Maria Cristina P. S. de. Ensino por investigação: problematizando as atividades em sala de aula. In: CARVALHO, Anna Maria Pessoa de (Org.). Ensino de ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Thomson, 2005. p. 19-33

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos 1980 e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 2012.

CARVALHO, Ana Maria; GIL-PEREZ, Daniel. Formação de professores de ciências: tendências e inovações.

(Coleção questões da nossa época) 10ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. 9ª. ed. Campinas: Autores associados, 2011. (Coleção contemporânea)

FAZENDA, Ivani (Org.). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. 12 ed. Campinas: Papirus, 2012. Coleção Práxis)

FERRAZ, M. H. S. de T.; FUSARI, M. F. de R. Metodologia do Ensino da Arte: fundamentos e proposições. 2. ed. (revista e ampliada) São Paulo: Cortez, 2009.

FERRAZ, Maria Heloisa C. de Toledo; FUSARI, Maria. F. de Rezende E. Metodologia do ensino de Arte. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

FLECK, Ludwik. Gênese e desenvolvimento de um fato científico. Trad. George Ott e Mariana Camilo de Oliveira. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

GOMBRICH, Ersnt Hans Josef. A História da Arte. 16ª. ed. Rio de Janeiro: LTC Editora, 1999.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

JAPIASSU, Hilton. O sonho Transdisciplinar e as razões da Filosofia. Rio de Janeiro: Imago, 2006.

KUHN, Thomas S. A estrutura das revoluções científicas. 5. ed. São Paulo: Editora Perspectiva S.A, 1997.

KUHN, Thomas Samuel. A tensão essencial: estudos selecionados sobre tradição e mudança cientifica.Trad.

Marcelo Amaral Penna- Forte. São Paulo: UNESP, 2011

LABURU, C. E.; ARRUDA, S.M.; NARDI, R. Pluralismo metodológico no ensino de ciências. Revista Ciência e Educação. v. 9, n. 2, p. 247-260, 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v9n2/07.pdf>. Acesso em 25 de maio 2015.

MARTINS, M. C., PICOSQUE, G., GUERRA, M. T. T. Didática do Ensino da Arte: A Língua do Mundo - poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.

MOREIRA, Antonio. Mapas conceituais e aprendizagem significativa. Instituto de Física. Porto Alegre: UFRGS, 2012. Disponível em: <http://www.if.ufrgs.br/~moreira/mapasport.pdf>. Acesso em 15 set. 2016.

OSINSKI. D. Arte, história e ensino: uma trajetória. São Paulo: Cortez, 2001.

PIAGET, J. Psicologia e Pedagogia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

SANTANA, Rodrigo; CLAUDINO, Rogério; GRANATO, Marcelo. Lugar Geométrico. Disponível em: http:// www2.ucg.br/design/da2/lugargeometrico.pdf>. Acesso em 15 de out de 2016.

SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Secretaria da Educação. Coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de área, Alice Vieira. 2. ed. – São Paulo: SE, 2012a. Disponível em: <http://www.educacao.sp.gov.br/a2sitebox/arquivos/ documentos/237.pdf>. Acesso em 11 set de 2016.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Ciências da Natureza e suas tecnologias. Secretaria da Educação. Coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de área, Luis Carlos de Menezes. – 1. ed. atual. – São Paulo: SE, 2012b. Disponível em: <http://www.educacao.sp.gov.br/ a2sitebox/arquivos/documentos/780.pdf>. Acesso em 11 de set de 2016.

SILVA, E. M. A.; ARAÚJO, C. M. A formação de professores para o ensino de artes no Brasil: qual o estado do conhecimento? Disponível em:<http://www.anped.org.br/reunioes/31ra/1trabalho/GE01-4927--Int.pdf>. Acesso em 15 de fev de 2012.

TERRAZAN, Eduardo A.; GAMA, Maria Eliza. Condicionantes para a formação continuada de professores em escolas de educação básica. Educação &Linguagem, São Paulo, n. 15., p. 161-192, jan./jun. 2007. Disponível em: file:///C:/Users/Master/Downloads/162-175-1-PB.pdf. Acesso em 20 ago. 2016.

WARD; Helen; RODEN, Judith; HEWLETT, Claire; FOREMAN, Julie. Ensino de Ciências. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

Publicado
31-12-2017
Seção
Artigos