O diário de aula como instrumento de reflexão na formação inicial de professores de ciências biológicas

  • Glaucia Britto Barreiros
  • Dulcinéia Ester Pagani Gianotto
Palavras-chave: Professor reflexivo, Formação inicial, Diário de aula

Resumo

As experiências na formação inicial norteiam a construção do futuro docente. A prática do es-tágio é de extrema importância para apresentar os dilemas a serem enfrentados no exercício profissional dos licenciandos. Para desenvolver experiências práticas reflexivas, alternativas como a do Programa Ins-titucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) foram propostas. Nesse sentido, este artigo apresenta parte de uma pesquisa de mestrado que, entre outros fatores, buscou analisar as contribuições da utiliza-ção do instrumento pedagógico diário de aula para a reflexão da prática no ensino de Biologia, e que tem por objetivo investigar os 19 participantes do PIBID Biologia da Universidade Estadual de Maringá (UEM), identificando nas narrativas dos participantes aspectos relevantes. Com um enfoque qualitativo de nature-za interpretativa e tendo a abordagem reflexiva como principal referencial teórico, pretendeu-se investigar como a ferramenta diário de aula influencia os processos que envolvem a formação inicial de Biologia. Com a análise, pode-se considerar que o diário é potencialmente significativo para o acervo histórico da prática vivenciada, o que contribui para o início de uma atitude reflexiva na formação inicial.

 

Referências

ALVES, N.N. de L. Amor à profissão, dedicação e o resto se aprende: significados da docência em Educação Infantil na ambiguidade entre a vocação e a profissionalização. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 29, 2006, Caxambu. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro: Anped, 2006.

AMARAL, I.A. Metodologia do ensino de Ciências como produção social. São Paulo, maio 2006. Disponível em: < https://www.fe.unicamp.br/drupal/sites/www.fe.unicamp.br/files/pf/subportais/graduacao/proesf/ textos1.pdf>. Acesso em: 15 dez. 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARREIROS, G.B. A formação de professores reflexivos no contexto PIBID: uma discussão sobre as mo-dalidades e recursos didáticos no ensino de Biologia. Maringá: UEM, 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2015.

BARREIROS, G.B.; GIANOTTO, D.E.P. O diário de aula como registro reflexivo: uma investigação sobre os dilemas enfrentados durante o estágio supervisionado de biologia. Colloquium Humanarum, Presidente Prudente, v. 11, Edição especial, p. 951-959, 2014.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S.K. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora, 1991.

BRASIL. Edital de seleção pública de propostas de projetos de iniciação à docência voltados ao Programa Institucional de Iniciação à Docência – PIBID. Brasília: MEC, 2007.

CARDOSO, M.E. Identidade(s) e identidade(s) docente(s). Jornal de Políticas Educacionais, Curitiba, v. 4, n. 8, 2010.

CARVALHO, W. Biologia: o professor e a arquitetura do currículo. São Paulo: Articulação Universidade/Escola Ltda, 2000.

FERREIRA, M. O. V. Construção de identidades docentes: entre a vocação, as necessidades objetivas e os processos sociais. Educação, Porto Alegre, v. 34, n. 1, 2011.

FREITAS, D.; VILLANI, A. Formação de professores de ciências: um desafio sem limites. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 7, n. 3, 215-230, 2002. Disponível em: <https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/ index.php/ienci/article/view/559>. Acesso em: 14 maio 2017.

GALIAZZI, M. do C.; LINDEMANN, H.O diário de estágio: da reflexão pela escrita para a aprendizagem sobre ser professor. Olhar de professor, Ponta Grossa, v. 6, n. 1, p. 135-150, 2003.

GARCÍA, C.M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

GARCIA, J. Indisciplina na escola: uma reflexão sobre a dimensão preventiva. Revista Paranaense de Desenvolvimento-RPD, Curitiba, n. 95, 101-108, 1999.

GIANOTTO, D.E.P. Formação inicial de professores de biologia e o uso de computadores: uma análise de uma proposta de prática colaborativa. Bauru: Universidade Estadual Paulista, 2008. Tese (Doutorado em Educação).

– Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Filosofia e Ciências, Bauru, UNESP, 2008a.

GIANOTTO, D.E.P. A importância da elaboração e utilização do diário de aula na formação do professor. Texto elaborado para a disciplina Estágio Supervisionado I. Mimeo, 2008b.

GIANOTTO, D.E.P.; CARVALHO, F.A. de. Diário de aula e sua relevância na formação inicial de professores de Ciências Biológicas. REEC: Revista electrónica de enseñanza de las ciencias, n. 14, v. 2, p. 131-156, 2015.

GONÇALVES, F.P.et al. O diário de aula coletivo no estágio da Licenciatura em Química: dilemas e seus en-frentamentos. Química nova na escola, São Paulo, n. 30, p. 42-48, 2008.

KRASILCHIK, M. Prática de ensino de biologia. São Paulo: EDUSP, 2004.

LABURÚ, C.E.; ARRUDA, S. de M.; NARDI, R. Pluralismo Metodológico no Ensino de Ciências. Ciência & Educação, Bauru, n. 9, v. 2, p. 247‐260, 2003.

LIBÂNEO, J.C. Adeus professor, adeus professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. São Paulo: Cortez, 2000.

LIBÂNEO, J.C.; OLIVEIRA, J.F. de; TOSCHI, M.S. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2003.

MARCELO, C. Pesquisa sobre a formação de professores. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 9, p. 51-75, 1998.

NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

NUNES, C.M.F. Saberes docentes e formação de professores: um breve panorama da pesquisa brasileira. Educação e Sociedade, Campinas, v. 22, n. 74, p. 27-42, 2001.

PANIZ, C. M. O diário da prática pedagógica e a construção da reflexividade na formação inicial de professores de Ciências biológicas da UFSM. Santa Maria: UFSM, 2007.Dissertação [Mestrado em Educação] –Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Educação, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2007.

PEDROSO, S. M. D.; ROSSO, A. J. Diários de bordo: uma proposta para a prática de ensino e estágio super-visionado. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED SUL, 27, 2004, Caxambu. Anais... Rio de Janeiro: Anped, 2004.

PIETRO, R.G. O diário como instrumento para a formação permanente do professor de educação física.

Lecturas, Educación y Deportes, Revista Digital, n. 9, v. 60, 2003.

PIMENTA, S.G. Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 2005.

PIMENTA, S.G.; GHEDIN, E. Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

PIMENTA, S.G.; LUCENA, M.S. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

PORLÁN, R. El Maestro como Investigador en el Aula. Investigar para Conocer, Conocer para Enseñar. Revista Investigación en la Escuela, Sevilla, n. 1, p. 63-69, 1987.

PORLÁN, R.; MARTÍN, J. El diario del profesor: un recurso para la investigación en el aula. Sevilla: Díada, 1991.

SCHÖN, D.A. Educando o profissional reflexivo – um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artimed, 2000.

SILVA, M.H.S.; DUARTE, M.C. O diário de aula na formação de professores reflexivos: resultados de uma experiência com professores estagiários de biologia/geologia. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, n. 1, v. 2, p. 73-84, 2001.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TEIXEIRA, C.B. Formação de professores: tendências contemporâneas. Revista Eletrônica de Ciências da Educação, Campo Largo, n. 3, v. 1, 2004.

UEM – Universidade Estadual de Maringá. Edital n.º 02/2009. Detalhamento de subprojeto de Licenciaturas: Ciências Biológicas. Maringá: CAPES/DEB, UEM, 2009.

UEM – Universidade Estadual de Maringá. Edital n.º 061/2013. Detalhamento de subprojeto de Licenciaturas: Ciências Biológicas. Anexo I. Maringá: CAPES/DEB, UEM, 2013.

ZABALZA, M.A. Diários de aula: contributo para o estudo dos dilemas práticos dos professores. Porto: Porto Editora, 1994.

ZABALZA, M.A. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Porto Alegre: Mediação, 2004.

ZEICHNER, K.M. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educação e Sociedade, Campinas, n. 29, v. 103, p. 535-554, 2008.

Publicado
31-12-2016
Seção
Artigos