Formação continuada de professores de Matemática no estado do Paraná a partir do Projeto Folhas

  • Juliane Parcianello
Palavras-chave: Projeto Folhas, Formação continuada de professores de Matemática, Ensino de Matemática

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo principal compreender as contribuições do Projeto Folhas para a formação continuada de professores de Matemática. Desenvolveu-se mediante análise de trinta Folhas, material com fins didáticos produzidos pelos professores da rede estadual de ensino, sobre o conteúdo estruturante Funções, e foi efetivada por quinze questionários com professores/autores. O levantamento e a interpretação dos dados se deu pela Análise de Conteúdo, proposta por Bardin (2011). O Projeto Folhas possibilitou aos professores de Matemática o acesso à pesquisa a fim de ampliarem seus conhecimentos, bem como a produção colaborativa de textos de caráter teórico e metodológico sobre os conteúdos curriculares direcionados aos alunos do ensino médio e incentivo à carreira profissional, por meio de pontuação para a progressão funcional. Foi uma proposta importante que se configurou como recurso didático e de formação continuada de professores. Proporcionou oportunidade de formação, por meio da produção escrita, do processo de validação e da utilização do material, tanto para o professor que o produziu quanto para o que faz uso do material didático.

 

Referências

ARCO-VERDE, Yvelise Freitas de Souza. Introdução às diretrizes curriculares. Curitiba: SEED/PR, 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Educação Matemática: da teoria à prática. 20. ed. Campinas, SP: Papirus, 2010.

FIORENTINI, Dario; LORENZATO, Sergio. Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. 3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a Pedagogia Histórico-Crítica.3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

NERY, Belmayr Knopki. Projeto Folhas: uma perspectiva de formação continuada de professores – análise no campo curricular de química. Ijuí: UNIJUÍ, 2008. Dissertação (Mestrado em Educação nas Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, 2008. Disponível em: <http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/ 123456789/393/Belmayr%20Nery.pdf?sequence=1>. Acesso em: 11 nov. 2014.

PARANÁ. Diretrizes curriculares da educação básica. Curitiba: SEED/PR, 2008.

PARANÁ. Manual de Produção do Folhas: Matemática. Curitiba: SEED/PR, 2007.

PARANÁ. Manual de Produção do Folhas. Curitiba: SEED/PR, 2006a. Disponível em: <http://www.uel.br/ pessoal/jneto/gradua/historia/recdida/ManualFolhasJNETO.pdf>. Acesso em: 29 nov. 2014.

PARANÁ. Resolução n.º 2.467. Dispõe sobre a pontuação dos eventos de formação e/ou qualificação profis-sional e produção do professor da Rede Estadual de Educação Básica do Estado do Paraná. Curitiba: 2006b. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br:8080/dspace/bitstream/handle/1884/16408/Glauco%20Gomes%20 de%20Menezes%20%28Tese%20de%20doutorado%29.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 19 dez. 2014.

PARANÁ. Relatório de Gestão 2003-2006 do DEB. Curitiba: SEED/PR, 2006c.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. 32. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1999.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica. 9. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

Publicado
31-12-2016
Seção
Artigos