Desenvolvimento profissional docente: um termo guarda-chuva ou um novo sentido à formação?

Autores

  • Dário Fiorentini
  • Vanessa Crecci
Abstract views: 4385 / PDF downloads: 2439

Palavras-chave:

Desenvolvimento profissional, formação docente, comunidades investigativas

Resumo

O conceito de desenvolvimento profissional docente (DPD) foi introduzido para enfatizar o processo de aprendizagem e desenvolvimento do professor ao invés de seu processo de formação. O DPD surge, portanto, para demarcar uma diferenciação com a ideia de formação docente baseada em cursos que não estabelecem relação com o cotidiano e com as práticas profissionais. Entretanto, o termo DPD tem recebido múltiplas significações e vem sendo utilizado e associado a diferentes processos e atividades que não rompem com o conceito tradicional de formação, além de não contribuírem com a problematização e transformação das práticas escolares e com a emancipação dos professores. Diante dessa problemática, o presente artigo tem o propósito de desenvolver um ensaio teórico com o intuito de discutir o conceito de DPD relacionado à profissão docente, tendo por base os usos e significados que têm sido estabelecidos na literatura e na pesquisa. Para isso, é feita uma revisão bibliográfica de estudos e documentos sobre o tema, dando destaque, de um lado, aos aspectos contraditórios sobre o uso e o significado desse conceito no contexto brasileiro e, de outro, a alguns contextos e práticas indutores ou catalisadores de DPD, como a pesquisa do professor e sua participação em comunidades investigativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-06-30

Como Citar

FIORENTINI, D.; CRECCI, V. Desenvolvimento profissional docente: um termo guarda-chuva ou um novo sentido à formação?. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, [S. l.], v. 5, n. 8, p. 11–23, 2013. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/74. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos