Escola pública no/do campo, Formação de Professores e projeto Político-pedagógico: experiências no contexto do Programa Observatório da Educação

  • Maria Antônia de Souza
Palavras-chave: escola pública, educação do campo, formação de professores, projeto político-pedagógico

Resumo

O objetivo deste texto é caracterizar as experiências desenvolvidas em escolas públicas no/do campo, nos municípios da Região Metropolitana de Curitiba. São experiências relacionadas aos temas da formação con-tinuada de professores, projetos político-pedagógicos e produção do conhecimento em educação do campo. São analisados dois projetos de pesquisa executados no período de 2011 a 2016. São envolvidos 24 municípios, professores, estudantes de graduação e de pós-graduação e equipes pedagógicas. Prima-se pelos passos da investigação-ação na relação entre universidade e escola pública. Conclui-se que os projetos vinculados ao Observatório da Educação da CAPES/INEP possibilitaram o empoderamento de professores das escolas públicas, de estudantes e de professores da graduação e pós-graduação no que tange aos conhecimentos da educação do campo e as necessidades da educação básica, em particular no campo.

Referências

ANTUNES-ROCHA Maria Isabel. Desafios e perspectivas na Formação de educadores: Reflexões a partir do curso de Licenciatura em educação do campo Desenvolvido na FAE/UFMG. In: SOARES, Leôncio (Org.) [et al.].

Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente / – Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

ARROYO, Miguel González. As matrizes pedagógicas da Educação do Campo na perspectiva da luta de classes. In: MIRANDA, Sônia Guariza; SCHWENDLER, Sônia Fátima. Educação do Campo em movimento: teoria e prática cotidiana. v. I. Curitiba: Editora da UFPR, 2010.

ARROYO, Miguel González. Formação de Educadores do Campo. In: CALDART, Roseli Salete et al. (Org.). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, 2012.

BRASIL. Decreto nº 7.352, de 4 de novembro de 2010. Dispõe sobre a política de Educação do Campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 5 nov. 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CEB nº 2, de 28 de abril de 2008. Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Diário Oficial da União, 29/4/2008, Seção 1, p. 25-26.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CEB nº 1, de 3 de abril de 2002. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica das Escolas do Campo. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 9 abr. 2002.

BRZEZINSKI, Iria; GARRIDO, Elsa. Análise dos trabalhos do GT Formação de Professores: o que revelam as pesquisas do período 1992-1998. Revista de Educação Brasileira, Rio de Janeiro, ANPEd, n. 18, set./dez. 2001.

CADERNO de Pesquisa: Pensamento Educacional, Curitiba, UTP, v.11, n. Especial, 2016. Disponível em: http://universidadetuiuti.utp.br/Cadernos_de_Pesquisa/sumario_esp_2016.html. Acesso em: 16 out. 2016.

CALDART, Roseli Salete. Elementos para construção do Projeto Político-Pedagógico da Educação do Campo. In: MOLINA, M. C.; JESUS, S. M. S. A. de (Orgs.). Por Uma Educação do Campo: Contribuições para um projeto de Educação do Campo. Brasília, DF: Articulação Nacional “Por Uma Educação do Campo”, 2004. Coleção Por Uma Educação do Campo, n. 5. p. 10 – 31.

CALDART, Roseli Salete, Educação do campo: notas para uma análise de percurso. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 7 n. 1, p. 35-64, mar./jun. 2009.

CAMACHO, Rodrigo Simão. Paradigmas em disputa na Educação do Campo. 806f. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São Paulo, 2014.

COLELLO, Silvia Maria Gasparin. Alfabetização e letramento: o que será que será? In: LEITE, Sérgio Antônio da Silva; COLELLO, Silvia M. Gasparin (Orgs.). Alfabetização e letramento. São Paulo: Summus Editorial, 2010.

II CONFERÊNCIA POR UMA EDUCAÇÃO DO CAMPO. Declaração Final. Luziânia, 2 a 6 de agosto de 2004.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Educação e contradição. 4. ed. São Paulo: Cortez, 1989.

FARIA, Adriano Antonio. Formação continuada de professores das escolas rurais: curso de especialização a distância e contrapontos com a educação do campo. 240f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2015.

FARIA, Adriano Antonio; SOUZA, Maria Antônia de. Formação continuada de professores das escolas públicas no campo: enfrentamentos necessários. In: SOUZA, Maria Antônia de (Org.). Escolas públicas no/do campo: letramento, formação de professores e práticas pedagógicas. Curitiba: UTP, 2016.

FERNANDES, Bernardo Mançano; CERIOLI, Paulo; CALDART, Roseli Salete. Primeira Conferência Nacional por uma Educação Básica do Campo. In: ARROYO, Miguel Gonzalez; CALDART, Roseli Salete; MOLINA, Mônica Castagna C. Por uma Educação do Campo. Petrópolis: Vozes, 2004.

FERNANDES, Bernardo Mançano. Os campos da Pesquisa em Educação do Campo: espaço e território como categorias essenciais. In: MOLINA, Mônica Castagna (Org.). Educação do Campo e pesquisa: questões para reflexão. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2006.

FONTANA, Maria Iolanda. O letramento de professores de escolas localizadas no campo na Região Metropolitana de Curitiba. In: SOUZA, Maria Antônia de (Org.). Escolas públicas no/do campo: letramento, formação de professores e práticas pedagógicas. Curitiba: UTP, 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FRIGOTTO, Gaudêncio. O enfoque da dialética materialista histórica na pesquisa educacional. In: FAZENDA, I. (Org.). Metodologia da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 1989.

GATTI, Bernardete A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, v.13 n.37, p.57-70, jan./abr. 2008.

GATTI, Bernardete A. O que se percebe é que a questão da docência é sempre relegada como se fosse algo menor. Cadernos Cenpec, v.4, n.2, p.248-275, dez. 2014.

MOLINA, Mônica Castagna. A constitucionalidade e a justiciabilidade do direito à educação dos povos do campo. In: SANTOS, Clarice Aparecida. (Org.). Por uma educação do campo: campo – políticas públicas – educação. Brasília, DF: MDA; INCRA, 2008. p. 19-31.

MUNARIM, Antônio. Educação do campo e políticas públicas: controvérsias teóricas e políticas. In: MUNARIM, A.; BELTRAME, S.; CONDE, S. F.; PEIXER, Z. I. (Orgs.). Educação do campo: políticas públicas, territorialidades e práticas pedagógicas. Florianópolis: Insular, 2011.

PARANÁ. SUED/SEED. Instrução 007/2010. Dispõe sobre a política educacional do campo no estado do Paraná. Curitiba, 2010.

PALUDO, Conceição. Educação popular em busca de alternativas: uma leitura desde o campo democrático popular. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2001.

PALUDO, Conceição (Org.). Campo e cidade: em busca de caminhos comuns. Pelotas: Editora da UFPel, 2014.

RIBEIRO, Marlene. Educação do campo: embate entre Movimento Camponês e Estado. Educ. Rev.. Belo Horizonte, v.28, n.1, p. 459-490, 2012.

ROMANOWSKI, Joana Paulin. Formação e profissionalização docente. 3. ed. Curitiba: Ibpex, 2007.

SEGANFREDO, Katia Aparecida et al. Prática pedagógica nas escolas localizadas no campo na Região Metropolitana de Curitiba. In: SOUZA, Maria Antônia de (Org.). Escolas públicas no/do campo: letramento, formação de professores e práticas pedagógicas. Curitiba: UTP, 2016. p. 241-270.

SOARES, Magda. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, n.25, jan./ abr. 2004.

SOARES, Magda. Alfabetização e letramento. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2005.

SOARES, Magda. Letramento, um tema em três gêneros. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

SOUZA, Maria Antônia de (Org.). Escolas públicas no/do campo: letramento, formação de professores e práticas pedagógicas. Curitiba: UTP, 2016a.

SOUZA, Maria Antônia de. Educação e movimentos sociais do campo: a produção do conhecimento no período de 1987 a 2015. 2. ed. rev. atual. ampl. Curitiba, 2016b. No prelo.

SOUZA, Maria Antônia de. Escolas públicas, formação continuada de professores e princípios da educação do campo. 13f. In: ENDIPE, XVIII., Cuiabá, 2016 c.

SOUZA, Maria Antônia de et al. Escolas públicas rurais: realidade e Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. In: SOUZA, Maria Antônia de (Org.). Escolas públicas no/do campo: letramento, formação de profes-sores e práticas pedagógicas. Curitiba: UTP, 2016a.

SOUZA, Maria Antônia de et al. Formação de professores das escolas localizadas no campo em municípios da Região Metropolitana de Curitiba. In: SOUZA, Maria Antônia de (Org.). Escolas públicas no/do campo: letramento, formação de professores e práticas pedagógicas. Curitiba: UTP, 2016b.

SOUZA, Maria Antônia de. A educação do campo na investigação educacional: quais conhecimentos estão em construção?, 2010 b. In: MUNARIM, A.; BELTRAME, S.; CONDE, S. F.; PEIXER, Z. I. Educação do campo: reflexões e perspectivas. Florianópolis: Insular, 2010.

UFSC; UFPEL e UTP. Projeto de pesquisa: Realidade das escolas do campo na Região Sul do Brasil: diagnóstico e intervenção pedagógica com ênfase na alfabetização, letramento e formação de professores. Encaminhado e aprovado pelo Edital 038/2010 CAPES/INEP/OBEDUC. Florianópolis, 2010.

UTP. Projeto de pesquisa. Educação do campo na Região Metropolitana de Curitiba: diagnóstico, diretrizes curriculares e reestruturação dos projetos político-pedagógicos. Encaminhado e aprovado pelo Edital 049/2012 CAPES/INEP/OBEDUC. Curitiba, 2012.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Inovações e projeto político-pedagógico: uma relação regulatória ou eman-cipatória? Cad. Cedes, Campinas, v. 23, n. 61, p. 267-281, dez. 2003.

VENDRAMINI, Célia Regina; MACHADO, Ilma Ferreira. Apresentação. In: VENDRAMINI, C. R.; MACHADO, I. F. Escola e movimento social: experiências em curso no campo brasileiro. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

Publicado
30-06-2017
Seção
Artigos