O Grupo DOFPPEN

Docência, Formação de Professores e Práticas de Ensino

  • Samuel de Souza Neto Unesp/Rio Claro - Departamento de Educação
  • Flavia Medeiros Sarti Unesp/Rio Claro - Departamento de Educação
  • Marina Cyrino FHO-Uniararas
Palavras-chave: Formação de Professores; Profissionalização do Ensino; estágio supervisionado.

Resumo

O artigo descreve e caracteriza as atividades de pesquisa do Grupo Docência, Formação de professores e Práticas de Ensino – DOFPPEN, ligado ao Programa de Pós-Graduação em Educação do Instituto de Biociências da UNESP- campus de Rio Claro. Busca sistematizar os temas investigados pelo grupo, suas principais referências teóricas e metodológicas, suas atividades acadêmicas, suas vinculações com outros grupos nacionais e internacionais, bem como suas contribuições para o campo da produção sobre a formação docente. Os dados apresentados e discutidos foram reunidos por meio de um estudo exploratório das fontes documentais ligadas ao grupo, sobretudo as produções bibliográficas e os curriculum vitae de seus estudantes e pesquisadores.

Referências

ALTET M. Les compétences de l’enseignant-professionnel : entre savoirs, schèmes d’action et adaptation, le savoir analyser, in L. Paquay, M. Altet, E. Charlier, P. Perrenoud (dir.), Former des enseignants professionnels. Quelles stratégies ? Quelles compétences ? Bruxelles : De Boeck Université, 1998, p. 27-40.

ALTET, M. L’Analyse de Pratiques: une démarche de formation professionnalisant ? Recherche et Formation, nº 35, 2000, pp. 25-41. Disponível em :
ALTET, M. ; PAQUAY, L.; PERRENOUD, Ph. A profissionalização dos formadores de professores. Porto Alegre: Artmed Editora, 2003.

ARAÚJO, S. R. P. M. Acolhimento no estágio: entre modelos e possibilidades de formação docente. 2014. 202f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2014.

AZANHA, José Mário Pires. Uma reflexão sobre a formação do professor da escola básica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n.2, p. 369-378, maio/ago. 2004.

BENITES, L. C.. O professor-colaborador no estágio curricular supervisionado em educação física: perfil, papel e potencialidades.. 2012a. Tese (Doutorado em Ciências da Motricidade) - Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade. Unesp, campus de Rio Claro, 2012.

BENITES, L. C. [et al]. Qual o papel do professor-colaborador no contexto do estágio curricular supervisionado na educação física? Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 20, n. 4, 2012b. pp. 13-25. Disponível em: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/viewArticle/3286. Acesso em: 20 dez 2012.

BENITES, L. C.; CYRINO, M. ; SOUZA NETO, S. . A prática de ensino como possibilidade de reflexão: concepções dos professores-colaboradores.. In: Leite, Y. U. F.; MARIN, A. J.; PIMENTA, S. G.; REALI, A. M. M. R. (Org.). Políticas de formação inicial e continuada de professores. Araraquara: Junqueira & Marin Editores, 2012, v.2, p. 563-574.

BENITES, L. C. ; CYRINO, M. ; SOUZA NETO, S. . Estágio curricular supervisionado: a formação do professor-colaborador. Olh@res, v. 1, p. 116-140, 2013.

BENITES, L. C.; SARTI, F. M.; SOUZA NETO, S. De mestres de ensino a formadores de campo no estágio supervisionado. Cadernos de Pesquisa, v. 45, n. 155, p. 100-117 jan./mar. 2015..

BORGES, C. A formação docente em Educação Física em Quebec: saberes espaços, culturas e agentes. In: XIV ENDIPE (livro 2 - anais): Trajetória e processos de ensinar e aprender: práticas e didáticas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008.

_____. A supervisão pedagógica na formação de docentes em Educação Física em Quebec. Cadernos de Educação, Pelotas, n. 46, p. 138–158, 2013.

BOURDIEU, P. Gostos de Classe e estilos de vida. In: ORTIZ, R. (Org.) Pierre Bourdieu. São Paulo: Ática, 1983.

______. Campo de Poder, Campo Intelectual: itinerário de um concepto. Buenos Aires: Editorial Montressor, 2002 [1966].

______. O poder simbólico. Lisboa: Difel, 1989.

BOURDONCLE, R. (1990). La formation professionnelle des enseignants à l'université. Trois exemples étrangers. Cibles, n. 23-24, pp.70-76, 1990.

_____. Autour du mot «Universitarisation», Recherche et Formation, n° 54, p. 135-149, 2007.

BUENO, B. O. Autobiografia e Formação de Professores: um estudo sobre representações de alunas de um curso de magistério, 1996, tese de livre docência, São Paulo, Faculdade de Educação da USP, São Paulo, 1996.

BUENO, M. C. Relações intergeracionais docentes e estágio supervisio¬nado: um estudo sobre possibilidades e limites na formação de professores. 2016. 213f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação do Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2016.

CARDOZO, A. S. A "Pedagogia" do professor de Educação Física: um estudo sobre os valores e as atitudes presentes na prática docente. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade). 2008. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade, Unesp, campus Rio Claro. 153 p., 2008.

CHARTIER, A-M. L'expertise enseignante entre savoirs pratiques et savoirs théoriques. In: Recherche & Formation, N°27. Les savoirs de la pratique : un enjeu pour la recherche et la formation, sous la direction de Anne-Marie Chartier et François Jacquet-Francillon. pp. 67-82, 1998.

CONTRERAS, J. A Autonomia de professores. 1a ed. São Paulo: Cortez, 2002.

COSTA, B. V. . A manifestação dos saberes docentes na prática pedagógica de professores de educação física iniciantes e experientes. Dissertação (Mestrado em Educação). 2010. Programa de Pós-Graduação em Educação, Unesp, campus Rio Claro. 163 p., 2010.

CYRINO, M. Formação inicial de professores: o compromisso do professor-colaborador e da instituição escolar no processo de estágio supervisionado. Dissertação (Mestrado em Educação). 2012. Programa de Pós-Graduação em Educação, Unesp, campus Rio Claro. 233 p., 2012.

______. Do acolhimento ao acompanhamento compartilhado: A construção colaborativa de uma proposta para o estágio curricular no curso de pedagogia. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. Unesp, Rio Claro, 2016. Recuperado de: .

CYRINO, M. SOUZA NETO, S. Interventoria: uma proposta para o acompanhamento de estagiários. In: 36ª ANPED - Reunião Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 2013b, Goiânia. Anais da 36ª ANPED - Reunião Nacional, 2013b. v. 1. p. 1-18.

______. O estágio curricular supervisionado na experiência brasileira e internacional. Revista Educação em Questão, Natal, v. 48, n. 34, p. 86-115, jan./abr. 2014.

_____. O estágio curricular no curso de pedagogia: elementos para um processo formativo. Acta Scientiarium. Education, Maringá, v. 37, n. 4, p. 401-413, Oct.-Dec., 2015.

_____. Parceria universidade e escola no estágio curricular: um processo em constituição. Revista Diálogo Educacional, v. 17, p. 661-682, 2017.

DAY, C.. A paixão pelo ensino. Coleção Currículo, Políticas e Práticas. Porto
Editora, 2010.

FREIDSON, E. Renascimento do profissionalismo: teoria, profecia e política. Tradução de Celso Mauro Paciornik. São Paulo, Edusp, Coleção Clássicos, n. 12, 1988. 280 páginas.

GAUTHIER, C. [et al]. Por uma Teoria da Pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí, RS: UNIJUÍ, 1998.

GOODSON, I. Conhecimento e Vida Profissional do Professor. Porto: Porto Editora, 2008.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. 4. ed. São Paulo: EPU, 1986

MALHOTRA, N.. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Por Alegre: Bookman, 2001.

MARCELO, C. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor. In. NÓVOA, A. (org.). Os professores e sua formação. Lisboa : Dom Quixote, 1992. p. 51-76.

______. Formação de Professores: para uma mudança educativa. Porto, Portugal: Porto Editora, 1999.

_____. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 02, n. 03, p. 11-49, ago./dez. 2010.

NÓVOA, A. (org.). Os professores e sua formação. Lisboa : Dom Quixote, 1992. p. 51-76.

______. Os professores na virada do milênio: do excesso dos discursos à pobreza das práticas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 1, Junho, 1999.

_____. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

PERRENOUD, P. Práticas pedagógicas, profissão docente e formação: perspectivas sociológicas. Trad. H. Faria, H. Tapada, M. J. Carvalho e M. Nóvoa. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1993.

______. Métier d’élève et sens du travail scolaire. Paris: ESF, 1994.

______. Le travail sur l'habitus dans la formation des enseignants analyse des pratiques et prise de conscience. In : PAQUAY, L. et al., Former des enseignants professionnels. Bruxelas, Bélgica : De Boeck Supérieur « Perspectives en éducation et formation », 2001 p. 181-207.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. 6ª Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ROQUET, P. L’emergence de l’accompagnement. Une nouvelle dimension de la formation. Recherche et formation. n. 62. 2009. pp. 13-24.

RUFINO, L. G. B. ; BENITES, L. C. ; SOUZA NETO, S. . Análise das práticas e o processo de formação de professores de educação física: implicações para a fundamentação da epistemologia da prática profissional. Movimento (ESEFID/UFRGS), Porto Alegre, v. 23, p. 393-406, 2017.

SARTI, F. M. Parceria intergeracional e formação docente. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 25, n. 2, p. 133-152, 2009.

______. Relações intergeracionais e alternância na formação docente: considerações a partir de uma proposta de estágio supervisionado. Cadernos de Educação, UFPel, Pelotas, v. 46, p. 83-99, set./dez. 2013.

SARTI, F. M.; ARAÚJO, S. R. P. M. de. Acolhimento no estágio supervisionado: entre modelos e possibilidades para a formação docente. Educação, Porto Alegre, v. 39, n. 2, p. 175-184, maio/ago. 2016.

SARTI, F.; BUENO, M. C. Relação intergeracional e aprendizagem docente: elementos para rediscutir a formação de professores. Revista Educação em Questão, 55(45), 227-253, 2017.

SCHÖN, D. A. The reflective practitioner: How professionals think in action. New York: Basic Books, 1983.

SELTTIZ; Claire [et al] . Métodos de Pesquisa nas Relações Sociais. São Paulo: Heder, 1967

SHULMAN, L.S. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard: Education Rewiew, 57, p.1-22, 1987.

SILVA, M. . O habitus professoral: o objeto dos estudos sobre o ato de ensinar na sala de aula. Revista Brasileira de Educação: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 29, pp. 152-163, 2005.

SILVA, M. F. G.. Os saberes docentes nas histórias de vida do professor de educação física. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação). 2009. Programa de Pós-Graduação em Educação, Unesp, campus Rio Claro. 269 p., 2009

______. A prática como lócus de formação e produção de saberes na educação física.. Tese (Doutorado em Ciências da Motricidade). 2014. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade, Unesp, campus Rio Claro. 269 p., 2014.

SILVA, M. F. G. ; SOUZA NETO, S.. Os saberes docentes nas histórias de vida do professor de educação física. Curitiba: Curitiba, CRV, 2011.

SOUZA NETO, S. A Educação Física na sociedade: da escola de ofício a formação acadêmica e prática profissional. Análise da constituição do habitus profissional de professor. Livre-Docência (Educação Física). 2009. Departamento de Educação - Instituto de Biociências, Unesp, campus Rio Claro. 300 p., 2009.

SOUZA NETO, S. [et al] O estágio supervisionado como prática profissional, área de conhecimento e lócus da identidade do professor de educação física.. In: Juarez Vieira do Nascimento e Gelcemar Oliveira Farias. (Org.). Construção da identidade profissional em educação física: da formação à intervenção. Florianópolis: Edições da UDESC, 2012a, v.2, p. 113-140.

SOUZA NETO, S. [et al] Le estage comme lieu de construction de l'identité enseignante: le cas de l'UNESP de Rio Claro. In: Ghislain Carlier, Cecvilia Borges, Marie Clerx et Cécile Delens.. (Org.). Identité profissionnelle em éducation physique: parcours des stagiaires et enseignants novices.. Louvain-la-Neuve - Belgique: Presses univrsitaires de Louvain, 2012b, pp. 81-98.

SOUZA NETO, S.; BENITES, L.C.; SILVA, M. F. G. . Da escola de ofício a profissão educação física: a constituição do habitus profissional de professor. MOTRIZ, Rio Claro 16(4), pp. 1033-1044, 2010.

SOUZA NETO, S.; CYRINO, M. ; BORGES, C. . A profissionalização do ensino na experiência internacional e brasileira: o estágio supervisionado como protagonista. In: Giovana Scareli. (Org.). Educação, culturas, políticas e práticas educacionais e a suas relações com a pesquisa. Porto Alegre: Porto Alegre, Sulina, 2015, p. 285-316.
SOUZA NETO, S. ; SARTI, F. M. ; BENITES, L. C. Do ofício de aluno ao habitus profissional docente: desafios do estágio supervisionado. In: 10º Encontro de Pesquisa em Educação da Região Sudeste – ANPED SUDESTE. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011, p. 1-11.

______. Du métier d élève à l habitus professionnel de l enseignant: les défis du stage encadré.. In: Carlo Spallanzani; Jean-François Desbiens; Cecília Borges. (Org.). (Org.). Quand le stage en enseignement déraille: regards pluriels sur une réalité trop souvent occultée. 1ªed.Quebec: Presses de l'Universite du Quebec, 2013, v. 1, p. 7-22.

______. Entre o ofício de aluno e o habitus de professor: Os desafios do estágio supervisionado no processo de iniciação à docência. Movimento (ESEFID/UFRGS), Porto Alegre 22(1), p. 311-324, 2016.

SOUZA NETO, S.; VEDOVATTO, D.; SILVA, M. F. G. . Learning of teaching in the professional socialization in physical education. Motriz, Rio Claro, v. 23, p. 81-90, 2017.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação. v. 1, n. 13, p. 5-24, 2000.

_____. Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2002.

_____. A profissionalização do ensino passados trinta anos: dois passos para a frente, três para trás. Educ. Soc., Campinas , v. 34, n. 123, Junho 2013.

TARDIF, M.; LESSARD, C; LAHAYE, L. Os professores face ao saber: esboço de uma problemática do saber docente. Teoria e Prática, n. 4, p. 215-234, 1991.

VASQUES, A. L. P. Estágio supervisionado na formação docente em serviço: do aproveitamento da prática à tentativa de reinventar os professores / Andréia Lopes Pacheco Vasques. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista,
Instituto de Biociências de Rio Claro, Rio Claro, 2012, 300 f.

VASQUES, A. L. P.; SARTI, F. M. O Entre o ‘aproveitamento’ e o provimento da prática na formação continuada de professores. Acta Scientiarum. Education, Maringá, v. 39, n.1, p. 67-77, Jan.-Mar., 2017.

VEDOVATTO, D.; SOUZA NETO, S.. Os desafios do Estágio Curricular Supervisionado em Educação Física na parceria entre Universidade e Escola. Movimento (ESEFID/UFRGS), Porto Alegre 21(1), pp. 111-124, 2015a.

______. Por uma revolução na prática de ensino - estagio curricular supervisionado. 1ª. ed. Curitiba: CRV, 2015b.

WITTORSKI, R. Formation, travail et professionnalisation. Paris, France : L’Harmattan, 2005.

______. A contribuição da análise das práticas para a profissionalização dos professores. Denise Radanovic Vieira (trad.). Cadernos de Pesquisa, v. 44, n. 154, p.894-911, out.-dez. 2014.

ZABALZA, M. O estágio e as práticas em contextos profissionais na formação universitária. São Paulo: Cortez, 2014.

ZEICHNER, K. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.

______. Novos Caminhos para o Practicum: Uma Perspectiva para os Anos 90. In: Os Professores e a sua Formação. Lisboa: Dom Quixote, Cap. 6, p. 115-138, 1997.

______. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Educação. Revista do Centro de Educação, Santa Maria/RS, Set-Dez 2010, p. 479-503.

_____. Políticas de Formação de Professores nos Estados Unidos: como e porque elas afetam vários países do mundo. ANTUNES, C. (trad.) Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

ZULUAGA, C. F. A; SOUZA NETO, S. ; IAOCHITE, R. T. . Políticas docentes de formação de professores no estágio supervisionado: Colômbia, Brasil, Argentina e Chile. São Paulo: Editora UNESP - selo Cultura Acadêmica, 2017.
Publicado
31-12-2018
Como Citar
DE SOUZA NETO, S.; SARTI, F.; CYRINO, M. O Grupo DOFPPEN. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 10, n. 19, p. 49-66, 31 dez. 2018.
 PlumX Metrics