Formação e práticas decoloniais de professores formadores: contrariando o instituído

  • Sandra Maria Nascimento de Mattos UFRRJ
  • José Roberto Linhares Mattos, Universidade Federal Fluminense

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar práticas docentes decoloniais de professores formadores que transgridem o que está instituído em suas salas de aula. Essas práticas envolvem o encontro cultural com suas variadas possibilidades para promover o ensino e a aprendizagem significativa dos alunos. A formação inicial e continuada tem participação nessa modificação de olhar e influem diretamente na prática docente, quando esses professores, futuros ou atuantes, adquirem conhecimentos sobre determinadas maneiras, tais como a etnomatemática, para auxiliar a sua prática docente. É o desenvolvimento, de certa forma, da insubordinação criativa, maneiras de insurgências que contribuem para refletir sobre a estruturação da colonialidade do poder, do ser e do saber. A metodologia utilizada foi tipo etnográfica com imersão in lócus e realização de rodas de conversa, resultando em experiências enriquecedoras. A pesquisa aponta que estratégias de ensino diversificadas promovem aprendizagens mais eficazes e modificam a atuação dos professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
30-04-2021
Como Citar
NASCIMENTO DE MATTOS, S. M.; MATTOS, J. R. L. Formação e práticas decoloniais de professores formadores: contrariando o instituído. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 13, n. 26, p. 17-30, 30 abr. 2021.