Contribuições do programa residência pedagógica da Universidade Estadual do Ceará na formação de professores da educação básica

  • LACERDA, CECÍLIA ROSA Universidade Estadual do Ceará
  • Francisco SILVA Universidade Estadual do Ceará
  • SANTOS NETO Universidade Federal Rural de Pernambuco UFRPE
Palavras-chave: Profissionalidade docente. Identidade docente. Teoria e Prática. Programa Residência Pedagógica (PRP).

Resumo

Este artigo é resultado de pesquisa que teve como objetivo geral compreender as contribuições do Programa de Residência Pedagógica na formação dos professores da Educação Básica. A abordagem metodológica foi qualitativa, tipo estudo de caso, com a realização de análise documental, aplicação de questionário e entrevistas semiestruturadas com licenciandos dos cursos de Letras/Português, Pedagogia e Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Ceará, e, neste texto, são apresentados, somente, os dados expressos nas entrevistas. As discussões da investigação voltaram-se para formação docente, identidade docente e profissão docente. Os resultados indicaram que o Programa apresenta, para os licenciandos, uma maior permanência e aprendizagem no ambiente da escola e integração entre universidade e escola, contribuindo para o processo de formação docente e fortalecimento da articulação entre teoria e prática. Aponta-se uma certa ingenuidade nos posicionamentos dos estudantes, que atribuem uma visão aplicacionista e redentora ao Programa, exigindo uma maior crítica e reflexividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

LACERDA, CECÍLIA ROSA, Universidade Estadual do Ceará

Doutorado em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará (UFC). Pós doutorado em Formação de Formadores – PUC/SP. Professora adjunta da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Coordenadora adjunta do Mestrado Acadêmico Intercampi em Educação e Ensino (MAIE) da UECE.

Francisco SILVA, Universidade Estadual do Ceará

Mestre em Educação  e  Ensino pela Universidade Estadual do Ceará - UECE, na linha de pesquisa Educação, Escola, Ensino e Formação Docente.

SANTOS NETO, Universidade Federal Rural de Pernambuco UFRPE

Mestre em Ensino de Ciências e matemática - IFCE. Doutorando em Ensino de Ciências e Matemática - UFRPE. Bolsista CNPq.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. Texto, contexto e significado: algumas questões na análise de dados qualitativos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 45, p. 66-71, maio/1983. Disponível em: . Acesso em: 02 de maio de 2020.

ANPEd. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. A Política de Formação de Professores no Brasil de 2018: uma análise dos editais capes de Residência Pedagógica e Pibid e a reafirmação da resolução CNE/CP02/2015. Documento apresentado pela ANPEd em Audiência do CNE em 09 de abril de 2018. Disponível em: . Acesso em: 15 de julho.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016. 277 p.

BARREIRO, I. M. F.; GEBRAN, R. A. Prática de ensino e estágio supervisionado na formação de professores. São Paulo: Avercamp, 2006. 160 p.

BÉLAIR, L. A formação para a complexidade do ofício de professor. In: PAQUAY, L.; PERRENOUD, P.; ALTET, M.; CHARLIER, E. Formando professores profissionais: quais estratégias? Quais competências? Porto Alegre: Artmed Editora, 2001. p. 55-65.

BERTOLINI, M. A. A. Sobre educação: diálogos. In: SOUZA, A. I. (Org.). Paulo Freire: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2015. 344 p.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria Gab. Nº 259, de 17 de dezembro de 2019. Dispõe sobre o regulamento do Programa de Residência Pedagógica e do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Brasília: CAPES, 2019a. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP Nº 02, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília: MEC, 2019b. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2020.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital Nº 06/2018. Programa de residência pedagógica: chamada pública para apresentação de propostas no âmbito do Programa de residência pedagógica. Brasília: CAPES, 2018. Disponível em: . Acesso em: 2 fev. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP Nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: MEC, 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2020.

CONTRERAS, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez Editora, 1997. 296 p.

CUNHA, M. I. Formação de professores: espaços e processos em tensão. In: GATTI, B. A.; SILVA JUNIOR, C. A. da; MIZUKAMI, M. da G. N.; PAGOTTO, M. D. S.; SPAZZIANI, M. de L. Por uma revolução no campo da formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, 2015. P. 85-95.

FARIA, J. B.; PEREIRA, J. E. D. Residência Pedagógica: afinal, o que é isso? Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 28, n. 68, p. 333-356, maio/ago. 2019. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2019.

FARIAS, I. M. S.; SALES, J. O. C. B.; BRAGA, M. M. S. C.; FRANÇA, M. S. L. M. Didática e docência: aprendendo a profissão. Brasília: Liber Livro, 2014. 180 p.

FREITAS, B. M.; COSTA, E. S.; LIMA, M. S. L. O estágio curricular supervisionado e construção da profissionalidade docente. Revista Expressão Católica, Quixadá, v. 6, n. 1, p. 36-42, jan./jun. 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 de agosto 2020.

GATTI, B. A. Formação de professores: compreender e revolucionar. In: GATTI, B. A.; SILVA JUNIOR, C. A. da; MIZUKAMI, M. da G. N.; PAGOTTO, M. D. S.; SPAZZIANI, M. de L. Por uma revolução no campo da formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, 2015. p. 229-243

GHEDIN, E.; OLIVEIRA, E. S.; ALMEIDA, W. A. Estágio com pesquisa. São Paulo: Cortez, 2015. 260 p.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Questões da nossa época. São Paulo: Cortez, 2011. 128 p.

AUTOR, 2018.

LIBÂNEO, J. C. Reflexividade e formação de professores: outra oscilação do pensamento brasileiro? In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2012. p. 53-79.


LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. Rio de Janeiro: E. P. U., 2013. 128 p.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, out./dez. 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2020.

OLIVEIRA, R. G. Estágio curricular supervisionado: horas de parceria escola-universidade. Jundiaí: Editorial, 2014. 289 p.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: identidade e saberes de docência. In: PIMENTA, S. G. (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 2012. p. 15 a 34

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2012. 356 p.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Lea das Graças. Docência no Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2002.

ROLDÃO, M. do C. N. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional, Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 94-103, jan./abr. 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 de julho de 2020.

ROLDÃO, M. do C. N. Formação de professores e desenvolvimento profissional, Rev. Educ., Campinas, v. 22, n. 2, p. 191-202, maio/ago. 2017. Disponível em: . Acesso em: 13 de julho de 2020.

TARDIF, M.; RAYMOND, D. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Revista Educação & Sociedade, Campinas, ano XXI, n. 73, p. 209-244, dez./2000. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2019.

UECE. Universidade Estadual do Ceará. Ministério da Educação. Projeto Institucional Residência Pedagógica. Plataforma Paulo Freire: UECE/MEC, 2018. Documento impresso.

VAILLANT, D. Para uma mudança radical na formação inicial de professores. In: SILVA JÚNIOR, C. A.; GATTI, B. A.; MIZUKAMI, M. G. N.; PAGOTTO, M. D. S.; SPAZZIANI, M. L. (Org.). Por uma revolução no campo da formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, 2015. p. 33-44

VEIGA, I. P. A. A aventura de formar professores. Campinas: Papirus, 2012. 137 p.

ZABALZA, M. A. O estágio e as práticas em contextos profissionais na formação universitária. São Paulo: Cortez, 2014. 254 p.

ZEICHNER, K. M. A Formação Reflexiva de Professores: Ideias e Práticas. Lisboa: EDUCA, 1993. 131 p.
Publicado
15-04-2021
Como Citar
LACERDA, CECILIA R.; SILVA, F.; SANTOS NETO, M. B. Contribuições do programa residência pedagógica da Universidade Estadual do Ceará na formação de professores da educação básica. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 13, n. 26, p. 137-154, 15 abr. 2021.