A Formação Continuada em um Programa de Residência Docente: A Experiência da UFJF

  • Angelica Cosenza Rodrigues UFJF
  • Juliana Madalena Trifilio Dias UFJF
  • Cassiano Caon Amorim UFJF
Palavras-chave: Formação docente. Residência docente. Experiência da UFJF

Resumo

A formação de professoras/es tem sido objeto de estudos aprofundados na busca por avanços na construção do saber que articula o conhecimento das diversas áreas, pela defesa da profissionalização docente e pela qualidade formativa no âmbito das instituições de ensino superior. Nessa direção, no ano de 2019, a UFJF cria o Programa de Residência Docente (RD), que constitui-se a partir de uma política institucional de formação de professoras/es alinhada ao Projeto Pedagógico Institucional das Licenciaturas (UFJF, Resolução nº 111/Congrad), à Resolução CP/CNE 2/2015 e ao Plano Nacional de Educação (2014-2024). Assim, este artigo se propõe a relatar os processos que alicerçam a implantação do Programa de Residência Docente (RD) na Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF. Compreendemos que a consolidação do Programa RD responde a uma necessidade premente nas IFES, direcionada à melhoria permanente da qualidade social da educação e à valorização e dignidade profissional docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO– ANPED. Homepage oficial da entidade. Uma formação formatada. Posição da Anped sobre o texto referência - diretrizes curriculares nacionais e base nacional comum para a formação inicial e continuada de professores da educação básica. 2019. Disponível em: . Acesso em: 23 mai. 2020.
BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União, Brasília, 2 de julho de 2015 – Seção 1 – p. 8-12. Disponível em: . Acesso em: 23 mai. 2020.
BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP n. 02/2019, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Diário Oficial da União, Brasília, 23 de dezembro de 2019 - Seção 1, p. 115-119.
BRASIL. Ministério da Educação. Plano Decenal de Educação para todos. Brasília: MEC, 1993.
CÁSSIO, F. Apresentação. Desbarbarizar a Educação. In: CASSIO, F. (Org.). Educação contra a Barbárie: por escolas democráticas e pela liberdade de ensinar. São Paulo: Boitempo, 2019. p. 15-24.
COSENZA, A.; AMORIM, C. C.; MELO, M. C. Caminhos e Desafios na Construção de Projeto Pedagógico Institucional de Cursos de Licenciaturas: a experiência da UFJF. In: Revista Formação em Movimento. Dossiê Formação do Magistério da Educação Básica nas Universidades Brasileiras: institucionalização e materialização da Resolução CNE/CP n° 02/2015, Rio de Janeiro, RJ, v. 1 n. 2. p. 239-257, 2019. Disponível em: . Acesso em 20/maio/2020.
DIAS, Juliana Maddalena Trifilio. Direitos de Aprendizagem em Geografia: o lugar em sua potência. Educação em Foco, p. 203-220, 2015.
DOSSIÊ temático: Formação do Magistério da Educação Básica nas Universidades Brasileiras: institucionalização e materialização da Resolução CNE/CP n° 02/2015. Revista Formação em Movimento, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 01-620, 2019. Disponível em Acesso em: 26 de maio de 2020.
DOURADO, L. Gestão em Educação Escolar. 4 ed. atualizada e revisada – Cuiabá: Universidade Federal de Mato Grosso / Rede e-Tec Brasil. 2012.
DOURADO, L. F.; TUTTMAN, M. In: Revista Formação em Movimento. Dossiê Formação do Magistério da Educação Básica nas Universidades Brasileiras: institucionalização e materialização da Resolução CNE/CP n° 02/2015, Rio de Janeiro, v. 1 n. 2. p. 197-217, 2019. Disponível em . Acesso em 14/maio/2020.
TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2005.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº138/2019 – Congrad. Juiz de Fora, MG: Pró-Reitoria de Graduação, 2019. Disponível em: < https://www2.ufjf.br/congrad/wp-content/uploads/sites/30/2018/02/RES_138.2018-Resid%C3%AAncia-Docente1.pdf> Acesso em 14/10/2020.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº111/2018 – Congrad. Juiz de Fora, MG: Pró-Reitoria de Graduação, 2018. Disponível em https://www2.ufjf.br/congrad/wp-content/uploads/sites/30/2018/02/Resolu%C3%A7%C3%A3o-111.2018-Projeto-Pedag%C3%B3gico-Institucional-das-Licenciaturas.pdf Acesso em 14/10/2020.
Publicado
22-12-2020
Como Citar
COSENZA RODRIGUES, A.; MADALENA TRIFILIO DIAS, J.; CAON AMORIM, C. A Formação Continuada em um Programa de Residência Docente: A Experiência da UFJF. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 12, n. 25, p. 31-42, 22 dez. 2020.