Práticas profissionais e Formação Docente: Reconhecimento das sexualidades no contexto da Educação Física.

  • Marco Antonio TORRES Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP/Professor Adjunto
  • Agnes Vasconcelos ARREGUY Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP/Mestranda
  • Vítor Luiz Rocha RODRIGUES Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP/Graduando
Palavras-chave: Educação Física, Lgbtfobia, Formação Docente, Reconhecimento

Resumo

O presente artigo analisou como as noções sobre gênero e sexualidades têm emergido no contexto da Educação Física. Para isto foi realizado um levantamento bibliográfico para situar o debate acadêmico sobre a questão. Também foram feitas entrevistas semiestruturadas com professores (as) dessa disciplina. As análises dialogaram com a noção de reconhecimento de Judith Butler (2015) e com um escopo teórico pertinente a essa perspectiva. As análises apontam um número reduzido de pesquisas diante dos debates já realizados na área da Educação, de modo específico naqueles trabalhos que analisam a formação docente. As entrevistas indicaram uma apropriação incipiente de noções que se referem a gênero e sexualidades entre docentes da disciplina. Estes (as) profissionais apontam uma discussão mínima dessas noções nos processos de formação docente. Por fim, as análises finais indicam que esse contexto produz formas precárias de reconhecimento acerca dos direitos LGBTQIA+, algo que prejudica a produção de uma crítica à cisheteronormatividade e dificulta um enfrentamento mais efetivo da lgbtfobia no contexto da disciplina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Antonio TORRES, Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP/Professor Adjunto

Professor do Departamento de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP. Pesquisa questões sobre direitos humanos, gênero e sexualidades na área da Educação.

Agnes Vasconcelos ARREGUY, Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP/Mestranda

Mestranda do curso de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP. Pesquisa gênero e sexualidades na área da Educação Física.

Vítor Luiz Rocha RODRIGUES, Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP/Graduando

Graduando do curso de Educação Física da Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP. Pesquisa gênero e sexualidades na área da Educação Física.

Referências

ALTMANN, H. Diversidade sexual e educação: desafios para a formação docente. Sexualidad, Salud y Sociedad, Rio de Janeiro, n. 13, p. 69-82, abril. 2013. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=293325757003. Acesso em: 15 ago. 2019.
ALTMANN, H.; AYOUB, E.; AMARAL, S. C. F. Gênero na prática docente em educação física: “Meninas não gostam de suar, meninos são habilidosos ao jogar?”. Estudos feministas, Florianópolis, v.19, n.2, p. 491-501, mai./ago. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2011000200012&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 18 ago. 2019.
ANDRES, S. S.; JAEGER, A. A.; GOELLNER, S.; V. Educar para a diversidade: gênero e sexualidade segundo a percepção de estudantes e supervisoras do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (UFSM). Revista de Educação Física/UEM, v. 26, n. 2, p. 167-179, abr./jun. 2015. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/23016. Acesso em: 18 ago. 2019.
BETTI, M. Educação física e sociedade. São Paulo, Movimento, 1991.
BRASIL. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT. Brasília, 2009. Disponível em: http://www.dhnet.org.br/dados/pp/a_pdfdht/plano_nacional_lgbt_2009.pdf. Acesso em: 20 dez. 2019.
BUTLER, J. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Trad. de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
BUTLER, J. Relatar a si mesmo: crítica da violência ética. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.
CAETANO, M. R. V, GOULART, T. E. S., SILVA, M. S. Ensaios sobre a heteronormatividade: modos curriculares de aprendizagem das sexualidades e do gênero. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau, v.11, n.2, p.634-655, ago./nov. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2016v11n2p634-655. Acesso em: 10 ago. 2020.
CASTELLANI FILHO, Lino. Educação física no Brasil: a história que não se conta. 1988. 149p. Dissertação (Mestrado em Filosofia da Educação) – Universidade Católica de São Paulo, - São Paulo, 1988.
CORRÊA, S.; O.; MUNTARBHORN, V. Princípios de Yogyakarta: princípios sobre a aplicação da legislação internacional de direitos humanos em relação à orientação sexual e identidade de gênero. Yogyakarta/Indonésia, 2007. Disponível em: www.clam.org.br/pdf/principios_de_yogyakarta.pdf. Acesso em 09 jun. 2019.
COSTA, H. P.; RAMALHO, C.C. Corporeidade nas aulas de Educação Física de uma escola no Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais. Revista Educar Mais, Montes Claros, v. 4, n. 2, p. 428- 441. 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.428-441. Acesso em: 1 out. 2020.
DARIDO, Suraya Cristina. A Educação Física na escola: questões e reflexões. Ed. Guanabara: Rio de Janeiro, 2003.
FOUCAULT, M. Do governo dos vivos: Curso no Collège de France (1979-1980). Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: WMFMartins Fontes, 2018.
FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. 7.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.
FRANÇA, F. F.; CALSA, G. C. Gênero e Sexualidade na Formação Docente: desafios e possibilidades. Revista Sociais e Humanas, v. 24, n. 2, p. 111-120, jul./dez. 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/2828/2858. Acesso em: 11 mar. 2019.
GUTIERRES SABATEL, G. M.; ALVES, S. DE S.; FRANCISCO, M. V.; CANHOTO DE LIMA, M. R. Gênero e sexualidade na educação física escolar: um balanço da produção de artigos científicos no período entre 2004-2014 nas bases do LILACS e SCIELO. Pensar a Prática, v. 19, n. 1, 31 mar. 2016. Disponível em: https://doi.org/10.5216/rpp.v19i1.34159. Acesso em: 09 mai. 2020.
LAKATOS, E. M; MARCONI, M. A. (org) Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.
LOURO, G. L. Teoria queer: uma política pós-identitária para a educação. Revista Estudos Feministas, v.9, n.2, p.541-553. jul./dez. 2001. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2001000200012. Acesso em: 21 ago. 2019.
MAIA, A. C. B.; NAVARRO, C.; MAIA, A. F. Relações entre gênero e escola no discurso de professoras do ensino fundamental. Psicologia da Educação, São Paulo, n. 32, p. 25-46, jun. 2011. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-69752011000100003&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 22 out. 2020.
MATTOS, A. R. Discursos ultraconservadores e o truque da "ideologia de gênero": gênero e sexualidades em disputa na educação. Revista Psicologia Política, São Paulo, v. 18, n. 43, p. 573-586, dez. 2018. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2018000300009&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 30 mai. 2019.
MINAYO, M. C. S. Técnicas de pesquisa: entrevista como técnica privilegiada de comunicação. In: O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed. São Paulo: Hucitec, 2010. p. 261- 297.
MISKOLCI, R. A Teoria Queer e a Sociologia: o desafio de uma analítica da normalização. Sociologias, Porto Alegre, n. 21, p. 150-182, jan./jul. 2009.
MOIRA, Amara. O cis pelo trans. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 25, n.1, p. 365-373, jan./abr. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ref/v25n1/pt_1806-9584-ref-25-01-00365.pdf. Acesso em:14 set. 2019.
OLIVEIRA, A. L. A. R. M. de; OLIVEIRA, G. G. S. de. Novas tentativas de controle moral da educação: conflitos sobre gênero e sexualidade no currículo e na formação docente. Educação Unisinos, v. 22, n. 1, p. 16-25, jan./mar. 2018. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/viewFile/edu.2018.221.02/60746116 Acesso em: 26 mai. 2019.
PRADO, M. A. M.; VALÉRIO, J. B. D. Dinâmica do preconceito por gênero e sexualidades no cotidiano escolar: os limites da democracia liberal. Periódicus, n. 10, v. 1 nov. 2018 / abr. 2019, p. 373-401. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9771/peri.v1i10.25699. Acesso em: 14 abr. 2020.
PRADO, V. M. do, RIBEIRO, A. I. M. Gêneros, sexualidades e Educação Física escolar: um início de conversa. Motriz, Rio Claro, v.16 n.2 p.402-413, abr./jun. 2010. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/6729. Acesso em: 14 fev. 2020.
SILVA, A. C. Educação Física higienista: discursos historiográficos. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Ano 17, n. 171, ago. 2012. Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd171/educacao-fisica-higienista-discursos.htm. Acesso em: 16 abr. 2020.
TAVARES, M. L.; TAVARES, A. C. Educação para a Diversidade: (Des)construindo as relações de gênero e sexualidade nas aulas de Educação Física Escolar no Ensino Médio. In: NOGUEIRA, V, A; FARIAS, U, S; MALDONADO, D, T. (org) Práticas Pedagógicas inovadoras nas aulas de Educação Física Escolar: indícios de mudanças. Edição: 2. Curitiba: Editora CRV, 2017. p. 191-204.
TORRES, M. A.; MODESTO, R. G.; MENEZES, T. M. da C. de. Por uma educação não transfóbica: reconhecimento e produção de verdades trans na educação. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 12, n. 24, p. 121-134, 10 ago. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.31639/rbpfp.v12i24.339. Acesso em: 29 ago. 2020.
VEIGA-NETO, A. Foucault e a educação. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.
VERGUEIRO, V. Pensando a cisgeneridade como crítica decolonial. In: MESSEDER, S., CASTRO, M.G., MOUTINHO, L. (org) Enlaçando sexualidades: uma tessitura interdisciplinar no reino das sexualidades e das relações de gênero [online]. Salvador: EDUFBA, 2016, p. 249-270. Disponível em: http://books.scielo.org/id/mg3c9/pdf/messeder-9788523218669-14.pdf. Acesso em: 30 jul. 2020.
VIANNA, C. P. O movimento LGBT e as políticas de educação de gênero e diversidade sexual: perdas, ganhos e desafios. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 791-806, jul./set. 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1517-97022015031914. Acesso em: 30 set. 2019.
VIANNA, Cláudia; BORTOLINI, Alexandre. Discurso antigênero e agendas feministas e LGBT nos planos estaduais de educação: tensões e disputas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 46, e221756, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1678-4634202046221756. Acesso em: 10 set. 2020.
Publicado
2021-09-15
Como Citar
TORRES, M. A.; ARREGUY, A. V.; RODRIGUES, V. L. R. Práticas profissionais e Formação Docente: Reconhecimento das sexualidades no contexto da Educação Física. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 13, n. 27, p. 73-86, 15 set. 2021.