Construindo diálogos com professores formadores sobre metodologias ativas e tecnologias digitais

  • Ariane Martins Universidade Federal de Viçosa
  • Silvana Claudia dos Santos Universidade Federal de Viçosa
Palavras-chave: Metodologias ativas, Tecnologias digitais, Formação de professores

Resumo

Este artigo é resultado de uma pesquisa que tinha como objetivo investigar como os docentes do Departamento de Educação (DPE) da Universidade Federal de Viçosa (UFV), que atuam em diferentes licenciaturas, compreendem e experienciam as metodologias ativas e as tecnologias digitais na formação de professores. Considerando que essa abordagem possui um conceito polissêmico e partindo da hipótese de que as tecnologias digitais podem potencializar as metodologias ativas, é relevante a discussão desse tema. A metodologia utilizada baseia-se na pesquisa de tipo qualitativa. Como instrumentos metodológicos foram utilizados questionários fechados e entrevistas semiestruturadas. Na análise dos dados identificamos que os professores compreendem as metodologias ativas como uma concepção pedagógica, uma abordagem de ensino planejada e pensada para o engajamento de seus alunos, e não como uma técnica. Já as tecnologias digitais ainda aparecem de forma muito tímida em suas práticas, como um artefato que auxilia no desenvolvimento de algumas atividades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, Eduardo Fernandes; MOURA, Dácio Guimarães de. Metodologias ativas de aprendizagem na educação profissional e tecnológica. Boletim Técnico Senac, 39 (2), p. 48-67.
BECKER, Fernando. Educação e construção do conhecimento. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.
BERBEL, Neusi Aparecida Navas. A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes cominhos? Interface – Comunicação, Saúde, Educação, v. 2, n. 2. 1998. P. 139-154. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v2n2/08. Acesso em: 26 fev. 2018.
BERBEL, Neusi Aparecida Navas. As metodologias ativas e a promoção da autonomia dos estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2011.
BORBA, Marcelo de Carvalho; PENTEADO, Miriam Godoy. Informática e Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p. 53-68.
BORGES, Tiago Silva; ALENCAR; Gidélia. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em Revista. Jul/Ago, Ano 03, n° 04, 2014. p. 119-143. Disponível em: https://ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/napecco/Metodologias/Metodologias%20Ativas%20na%20Promocao%20da%20Formacao.pdf. Acesso em: 20 jul. 2017.
CYRINO, Eliana Goldfarb; TORALLES-PEREIRA, Maria Lúcia. Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 3, p. 780-788, maio/jun., 2004.
DIESEL, Aline; BALDEZ, Alda Leila Santos; MARTINS, Silvana Neumann. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema, v. 14, p. 268-288, 2017. Disponível em: http://revistathema.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/viewFile/404/295. Acesso: 11 out. 2018.
FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. 7 ed. São Paulo: Paz e Terra; 977.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. 36 ed. São Paulo: Paz e Terra; 1996.
KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 6. ed. Campinas, SP: Papirus, 2003.
LÉVY, Pierre. Tecnologias da Inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. 2ª ed. São Paulo: Editora 34, 2010a.
LÉVY, Pierre. Cibercultura. 3ª Edição. São Paulo: Editora 34. 2010b.
MARIN, Maria José Sanches; LIMA, Edna Flor Guimarães; PAVIOTTI, Ana Beatriz; MATSUYAMA, Daniel Tsuji; SILVA, Larissa Karoline Dias da; GONZALES, Carina; DEUZIAN, Suelaine; ILIAS, Mércia. Aspectos das fortalezas e fragilidades no uso das Metodologias Ativas de Aprendizagem. Revista Brasileira de Educação Médica, 34 (1): 13–20; 2010.
MARTINS, A. M.; BAIÃO, A. L.; SANTOS, S. C. O (não) lugar das metodologias ativas e das tecnologias digitais na agenda governamental. Educação em Perspectiva, [S. l.], v. 9, n. 3, p. 750-772, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/7080. Acesso em: 17 dez. 2020. Acesso em: 17 dez. 2020.
MELO, Tiago Oliveira; TACAHASHI, Dirce Setsuko; FREITAS, Paola Patrícia Santos; OLIVEIRA, Patrícia Nunes. O olhar do docente acerca dos alunos que trabalham inseridos nas metodologias ativas de aprendizagem. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. ISSN eletrônico 1984-4840, 16(3), 2014. 134-138.
MITRE, Sandra Minardi; SIQUEIRA-BATISTA, Rodrigo; GIRARDIDE MENDONÇA, José Márcio; MORAIS-PINTO, Neila Maria; MEIRELLES, Cynthia de Almeida Brandão; PINTO-PORTO, Cláudia; MOREIRA, Tânia; HOFFMANN, Leandro Marcial Amaral. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, 2008.
MORAN COSTAS, José Manuel. Os novos espaços de atuação do professor com as tecnologias. Revista Diálogo Educacional (PUCPR), Curitiba, PR, v. 4, n. 12, p. 13-21, 2004a.
MORAN COSTAS, José Manuel. A contribuição das tecnologias para uma educação inovadora. Contrapontos (UNIVALI), Itajaí - SC, v. 4, n. 2, p. 347-356, 2004b.
MORAN COSTAS, José Manuel. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. Editora Papirus. 21ed. Ano 2013.
MORAN COSTAS, José Manuel. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, Carlos Alberto de; MORALES, Ofelia Elisa Torres (orgs.). Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens. Ponta Grossa: UEPG, p. 15-33, 2015.
OLISKOVICZ, Katiucia; PIVA, Carla Dal. As estratégias didáticas no ensino superior: quando se é o momento certo para se usar as estratégias didáticas no ensino superior?. Revista de Educação (Itatiba) , v. 15, p. 111-127, 2012.
PEREIRA, Rodrigo. Método Ativo: Técnicas de Problematização da Realidade aplicada à Educação Básica e ao Ensino Superior. In: VI Colóquio internacional. Educação e Contemporaneidade. São Cristóvão, SE. 20 a 22 setembro de 2012.
VIEIRA-PINTO, Álvaro. O conceito de tecnologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005. Volume 1, p. 01-355.
Publicado
2021-09-15
Como Citar
MARTINS, A.; SANTOS, S. C. DOS. Construindo diálogos com professores formadores sobre metodologias ativas e tecnologias digitais. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 13, n. 27, p. 45-58, 15 set. 2021.