Percepção docente sobre a formação inclusiva no ensino superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31639/rbpfp.v14i31.586
Abstract views: 252 / PDF downloads: 197

Resumo

Este estudo, de abordagem qualitativa, visou investigar e analisar o que os docentes do ensino superior consideram que seria o ideal para uma boa formação para atuar junto a alunos com deficiência. A coleta de dados ocorreu mediante questionário enviado aos docentes de três instituições de ensino superior do sul de Minas Gerais. Mediante análise de contéudo segundo Bardin (2016), evidenciamos que na percepção dos docentes, uma boa formação docente na perspectiva inclusiva se daria mediante a: I-Curso, Seminário, Oficina e Fórum; II- Educação Continuada; III- Vivência prática; IV-Matriz curricular graduação e pós-graduação; V-Pesquisa e Estudo. Na sua grande maioria (50%), nota-se que a percepção docente restringe a formação apenas no sentido de capacitações. No entanto, formação possui um significado muito mais amplo do que apenas capacitar. Portanto, faz-se necessário uma formação docente que vá muito além das capacitações e que englobe uma abordagem tridimensional de ensino, extensão e pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
 PlumX Metrics

Referências

ARRUDA, A. T. F. F. P.; CASTRO, E. L. de; BARRETO, R. F. de. Inclusão no ensino superior: um desafio para a docência. Ensino em Perspectivas, Fortaleza, v. 1, n. 2, p. 1-6, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/ensinoem perspectivas/article/view/4534. Acesso em: 23 jul. 2021.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BERNI, V. U. da S.; OMODEI, J. D. Educação inclusiva x formação docente: dificuldades encontradas frente ao desafio da adequação curricular. Pedagogia em Foco, v. 11, n. 6, p. 41-56, 2016. Disponível em: http://revista.facfama.edu.br/index.php/PedF/article/view/224. Acesso em: 2 abr. 2021.

BOTELHO, D. H. de O.; OLIVEIRA, V. M. de. Desafios da inclusão no ensino superior: narrativas de uma universitária com Síndrome de Down. Revista Valore, [s. l.], v. 5, p. 156-170, 2019. Edição especial. Disponível em: https://docs.google.com/viewerng/viewer?url=https://revistavalore.emnuvens.com.br/valore/article/viewFile/408/312. Acesso em: 23 jul. 2021.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 24 nov. 2021.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p.1, dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 24 nov. 2021.

BRASIL. Lei n° 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 2, 7 jul. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 28 set. 2020.

BRASIL. Lei nº 12.319, de 1 de setembro de 2010. Regulamenta a profissão de Tradutor e Intérprete da Língua Brasileira de Sinais- LIBRAS. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 1, 1 set. 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12319.htm. Acesso em: 04 ago. 2021.

BRASIL. Lei nº 12.976, de 4 de abril de 2013. Altera a lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 65, p. 1-, 5 abr. 2013. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/ 30037356/do1-2013-04-05-lei-n-12-796-de-4-de-abril-de-2013-30037348. Acesso em: 28 out. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.632, de 6 de março de 2018. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de Dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), para dispor sobre educação e aprendizagem ao longo da vida. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 1, 7 mar. 2018. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20152018/2018/lei/L13632.htm. Acesso em: Acesso em: 9 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Ofício Circular Nº 2/ 2021/ CONEP/SECNS/MS. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2021b. Assunto: Orientações para procedimentos em pesquisa com qualquer etapa em ambiente virtual. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/images/Oficio_Circular_2_24fev2021.pdf. Acesso em: 10 abr. 2021.

BRASIL. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Trata de pesquisas em seres humanos. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 12, p. 59, 13 jun. 2013. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf. Acesso em: 9 out. 2020.

CARMO, B. C. M. do et al. Políticas públicas educacionais e formação de professores: convergências e distanciamentos na área de Educação Especial. Revista Educação Especial, v. 32, p. 1-28, 2019. Disponível em: https://www.redalyc.org/jatsRepo/3131/313158902114/313158902114.pdf. Acesso em: 9 out. 2021.

DANTAS, W. B.; SILVA, M. C. da. Acessibilidade e Inclusão: o caso de uma Instituição de Ensino Superior no Semiárido Potiguar. Trabalho de Conclusão de Curso (Gestão Pública) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, João Pessoa, 2018. Disponível em: https://repositorio.ifpb.edu.br/handle/ 177683/778. Acesso em: 23 ago. 2021.

DUARTE, A. E. B. A formação do professor de mestrado para a educação inclusiva: do discurso a prática. In: DUARTE, A. E. B.; MUNHOZ, D. J.; ULSENHEIMER, W. F. (org.). Inclusão: fácil acesso à difícil permanência. São Carlos: Pedro & João Editores, 2020. cap. 1, p. 11-24.

GLAT, R.; PLETSCH, M. D. O papel da universidade no contexto da política de educação inclusiva: reflexões sobre a formação de recursos humanos e a produção do conhecimento. Revista de Educação Especial, Santa Maria, v. 23, n. 38, p. 345-356, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/ 2095. Acesso em: 23 jul. 2021.

IMBERNÓN, F. Lá formación y el desarrollo professional del professorado: hacia una nueva cultura profesional. Barcelona: Graó, 1998.

ORLANDI, E. Formação ou capacitação: duas formas de ligação sociedade e conhecimento. In: FERREIRA, E. L.; ORLANDI, E. P. (org.). Discursos sobre a inclusão. Niterói: Intertexto, 2014. p. 148-160.

RODOVALHO, M. R.; MOREIRA, G. E.; MANÉ, D. Concepções de professores sobre Educação Inclusiva no ensino superior privado. EccoS - Revista Científica, [s. l.], n. 45, p. 255-272, jan./abr. 2018. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/ eccos/article/view/7640/3742. Acesso em: 2 abr. 2021.


SCHLÜNZEN JUNIOR, K. S.; OLIVEIRA, A. A. S.; SCHLÜNZEN, E. T. M. Educação Inclusiva e Formação de Professores: o Mestrado Profissional. InFor – Inovação e Informação, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 4-27, set. 2020. Disponível em: https://ojs.ead.unesp.br/index.php/nead/article/view/514. Acesso em: 27 jul. 2021.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2013.

SILVA NETO, A. O. et al. Educação inclusiva: uma escola para todos. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 31, n. 60, p. 81-92, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/24091. Acesso em: 9 out. 2021.

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

MAIA, K. A.; SALLES, A. C. . Percepção docente sobre a formação inclusiva no ensino superior. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, [S. l.], v. 14, n. 31, p. 91–108, 2022. DOI: 10.31639/rbpfp.v14i31.586. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/586. Acesso em: 17 abr. 2024.