Sobre o bom e o mau professor

a identidade profissional docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31639/rbpfp.v14i31.645
Abstract views: 488 / PDF downloads: 529

Palavras-chave:

Identidade docente, Formação realista-reflexiva, Identidade profissional

Resumo

Esta pesquisa visa explorar como os professores refletem sobre a identidade profissional doncete a partir do contraste de características do bom e do mau professor. A pesquisa tem um caráter qualitativo e contou com uma amostra de 62 professores. Eles participaram de uma formação docente online que foi concebida no modelo de realista-reflexivo e os dados desta pesquisa foram coletados de fóruns de discussão desse curso. Em seguida, os dados foram analizados pelo método de análise de conteúdo conforme sustenta a Teoria Fundamentada. Os resultados indicam que os domínios de autoimagem, comprometimento e percepção da tarefa são mais citados pelos participantes. As características do bom/mau professor apontadas pelos participantes da pesquisa devem ser analisadas de maneira cautelosa, servindo como ponto de partida para reflexões profundas acerca da profissão docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
 PlumX Metrics

Referências

ALSINA, Á. Hacia una formación transformadora de futuros maestros de matemáticas: avances de investigación desde el modelo Realista-Reflexivo. Unipluriversidad, vol. 19, n.o 2, p. 60-79, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.17533/udea.unipluri.19.2.05>. Acesso em: 17 Jan. 2022.

ALSINA, Á. [et al.]. Marcas de autorregulación para la construcción del perfil docente durante la formación inicial de maestros. Revista Complutense de Educación, vol. 30, n.o 1, p. 55-74, 2018. Disponível em: <https://doi.org/10.5209/rced.55466>. Acesso em: 17 Jan. 2022.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

CARLOMAGNO, M. C.; ROCHA, L. C. Como criar e classificar categorias para fazer análise de conteúdo: Uma questão metodológica. Revista Eletrônica de Ciência Política, [S.l.], v. 7, n. 1, jul. 2016. ISSN 2236-451X. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/politica/article/view/45771/28756>. Acesso em: 07 Mar. 2022.

CARLOTTO, M. S.; PALAZZO, L. S. Síndrome de burnout e fatores associados: um estudo epidemiológico com professores. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 5, p. 1017-1026, 2006. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/csp/a/kyyFwZLMGHSNpBC5gpNrq4r/?lang=pt>. Acesso em: 20 Jun. 2022.

ENGELBERTINK, M. M. J. [et al.]. The reflection level and the construction of professional identity of university students. Reflective Practice: International and Multidisciplinary Perspectives, p. 1-13, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.1080/14623943.2020.1835632>. Acesso em: 16 Maio 2022.

FIORENTINI, D.; CRECCI, V. Desenvolvimento profissional docente: um termo guarda-chuva ou um novo sentido à formação?. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, [S. l.], v. 5, n. 8, p. 11–23, 2013. Disponível em: <https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/74> . Acesso em: 02 Jun 2022.

GARCIA, M. M. A.; HYPOLITO, A. M.; VIEIRA, J. S. As identidades docentes como fabricação da docência. Educação e Pesquisa. São Paulo, v.31 n.1, pp.45-56, jan./mar. 2005. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ep/a/h98PzLy4947pWTcYgFpNL7P/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 17 Jan. 2022.

HANNA, F. [et al.]. Domains of teacher identity: A review of quantitative measurement instruments. Educational Research Review, vol. 27, n.o June 2018, p. 15-27, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.1016/j.edurev.2019.01.003>. Acesso em: 16 Maio 2022.

IZA, D. F. V [et al.]. Identidade docente: As várias faces da constituição do ser professor. Revista Eletrônica de Educação, v. 8, n. 2, p. 273-292, 2014. Disponível em: <https://www.reveduc.ufscar.brindex.php/reveduc/article/viewFile/978/339>. Acesso em: 17 Jan. 2022.

KOLB, D. A. Experiential learning: experience as the source of learning and development. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall, 1984.

KORTHAGEN, F. A. J. La práctica, la teoría y la person en la formación del profesorado. Revista Interuniversitaria de Formación del Profesorado,vol. 68 n° 24(2), p. 83-101, 2010. Disponível em: <https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=3276048>. Acesso em: 20 Maio 2022.

NÓVOA, A. Formação de Professores e a profissão docente. In: NÓVOA, Antônio (Org.). Os professores e sua formação.Lisboa: Don Quixote, 1992, p. 15-34.

RODRIGUES-SILVA, J.; ALSINA, Á. Formação docente no modelo realista-reflexivo. Revista Educação em Questão, vol. 59, n.o 60, p. 1-28, 18 ago. 2021. Disponível em: <https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/24757>. Acesso em: 09 Out. 2022.

RODRIGUES-SILVA, J. Formação realista-reflexiva baseada na obra “A arte de ser um perfeito mau professor”. 1. ed. Belo Horizonte: IFMG, 2020.

RODRIGUES-SILVA, J. Síndrome de burnout em professores brasileiros. Poíesis Pedagógica, vol. 18, p. 143-159, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.5216/rppoi.v18.65418>. Acesso em: 15 Jun. 2022.

SCHÖN, D. A. The Reflective Practitioner: How Professionals Think in Action. New York: Basic Books, 1983.

SHULMAN, L. S. Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Researcher, vol. 15, n.o 2, p. 4-14, 1986.

STRAUSS, A.; CORBIN, J. Grounded theory methodology: An overview. Handbook of qualitative research. Thousand Oaks, CA, US: Sage Publications, Inc, 1994. p. 273-285.

ZEICHNER, K. M. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educação & Sociedade, Campinas: CEDES, v. 29, n. 103, p. 535-554, maio/ago 2008. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/es/a/bdDGnvvgjCzj336WkgYgSzq/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 05 Set. 2021.

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

CARVALHO DA SILVA, A.; RODRIGUES-SILVA, J. . Sobre o bom e o mau professor: a identidade profissional docente. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, [S. l.], v. 14, n. 31, p. 155–170, 2022. DOI: 10.31639/rbpfp.v14i31.645. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/645. Acesso em: 17 abr. 2024.