CARACTERIZAÇÃO DA PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR EM CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E EM QUÍMICA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31639/rbpfp.v15i34.684
Abstract views: 47 / PDF downloads: 32

Palavras-chave:

Organização curricular, Formação de Professores, Licenciatura em Ciências Biológicas, Licenciatura em Química

Resumo

A Prática como Componente Curricular (PCC) é uma dimensão da formação inicial de professores, instituído em 2002, com o objetivo de articular a dimensões teórica e prática da formação de professores. Nosso estudo busca analisar como a prática como componente curricular aparece nos documentos oficiais e nos projetos de curso de licenciatura em Ciências Biológicas e em Química. A pesquisa qualitativa se deu por análise dos documentos segundo os pressupostos da Análise de Conteúdo. Os resultados da análise demonstram que os cursos estão, documentalmente, de acordo com o exigido pela legislação para formação de professores, tanto nos seus pressupostos teóricos quanto em relação à carga horária e sua distribuição. Além disso, na análise, são destacadas características fundamentais da PCC, como a aproximação da atividade docente, construção da identidade docente e articulação de conhecimentos. Assim, destacamos, ainda, a importância da manutenção da PCC tal como configurada nas Resoluções de 2002.

Downloads

Não há dados estatísticos.
 PlumX Metrics

Referências

BARBOSA, A. T.; CASSIANI, S. Circulação de sentidos da prática como componente curricular na licenciatura em Ciências Biológicas. Educação & Formação, Fortaleza, v. 2, n. 1, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/123/106 Acesso em: 27 jul 2022. DOI: https://doi.org/10.25053/edufor.v2i4.1920

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011. 229p.

BOTON, J. M.;TOLENTINO-NETO, L. C. B. Caracterização da prática como componente curricular em cursos de biologia. ACTIO: Docência em Ciências, v. 4, p. 127, 2019. DOI: https://doi.org/10.3895/actio.v4n1.8547

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Parecer CNE/CP 09, de 08 de maio de 2001. Brasília, DF, 2001a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/009.pdf. Acesso em: 27 jul 2022.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. Brasília, DF, 2002a. Recolocar em ordem cronológica

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP nº 2, de 19 de fevereiro de 2002. Brasília, DF, 2002b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CP022002.pdf Acesso em: 27 jul 2022.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP 2, de 1º de julho de 2015. Brasília, DF, 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431- res-cne-cp-002-03072015-pdf/file Acesso em: 27 jul 2022.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP 02, de 20 de dezembro de 2019. Brasília, DF, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file Acesso em: 27 jul 2022.

CALIXTO, V.S.; KIOURANIS, N.M.M.; VIEIRA, R.M.. Prática como Componente Curricular: horizontes de compreensão dos formadores de professores de Química. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 24, n. 2, 2019. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/1348/pdf Acesso em: 27 jul 2022. DOI: https://doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2019v24n2p181

DINIZ-PEREIRA, J. E. As licenciaturas e as novas políticas educacionais para formação docente. Educação & Sociedade. 68: 109-125, 1999. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73301999000300006

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. Ed. São Paulo: Atlas, 2007.

INEP. Indicadores de Fluxo da Educação Superior, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/indicadores-educacionais/indicadores-de-fluxo-da-educacao-superior Acesso em: 27 jul 2022.

OLIVEIRA, M. C. A.; BRITO, L. D. Por entre as Palmas deste Lugar. A Prática como Componente Curricular nos Cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas de Duas Universidades Estaduais do Nordeste. In: MOHR, A.; WIELEWICKI, H. G. Prática como componente curricular: que novidade é essa 15 anos depois?.Florianópolis: NUP/CED/UFSC, 99 2017. P. 19-38,

PEREIRA, B.; MOHR, A.. Origem e Contornos da Prática como Componente Curricular. In: MOHR, A.; WIELEWICKI, H. G. Prática como componente curricular: que novidade é essa 15 anos depois?. Florianópolis: NUP/CED/UFSC, 99 2017. P. 19-38, ISBN: 978-85-9457-025-3.

PEREIRA, M. S.; VELASCO, P. D.N. Práticas de ensino e formação docente: notas sobre a experiência da Licenciatura em Filosofia da UFABC. Educação (UFSM), Santa Maria, v. 40 n. 1, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/15967/pdf Acesso em: 6 abr. 2021 DOI: https://doi.org/10.5902/1984644415967

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência – teoria e prática: diferentes concepções. Formação da pedagoga e do pedagogo: pressupostos e perspectivas. Tradução . Marília: Cultura Acadêmica, 2012. P. 244.

SCHMITZ, Gabriela. Luisa. A prática como componente curricular em cursos de licenciatura em ciências biológicas e em química. 2022. 211 f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências) - Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2022. DOI: https://doi.org/10.58203/Licuri.83465

SCHMITZ, G. L.; TOLENTINO-NETO, L.C.B. A prática como componente curricular: panorama das publicações e contextos da produção científica. Revista Internacional de Educação Superior, v. 8, p. 1-20, 2020. DOI: https://doi.org/10.20396/riesup.v8i00.8664826

SCHÖN, Donald. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, António (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

SILVÉRIO, L. E. R. As práticas pedagógicas e os saberes da docência na formação acadêmico-profssional em Ciências Biológicas. 2014. 486 f. Tese (Doutorado em Educação Científca e Tecnologia) – Programa de Pós-Graduação em Educação Científca e Tecnológica. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

SILVÉRIO. L. E. R.. Prática como Componente Curricular: desafios e possibilidades da integração da formação acadêmica com o campo profissional da docência. In: MOHR, A.; WIELEWICKI, H. G.. Prática como componente curricular: que novidade é essa 15 anos depois?. Florianópolis: NUP/CED/UFSC, 2017. p. 151-170, ISBN: 978-85-9457-025-3.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2004.

TERRAZZAN, E. A.; DUTRA, E. F.; WINCH, P. G.; SILVA, A. A. Configurações curriculares em cursos de licenciatura e formação identitária de Professores. Diálogo Educacional, v.8, n. 23, 2008, p. 71–90. Disponível em: <https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/3973/3889> Acesso em: 27 jul 2022. DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v8i23.3973

TERRERI, L. Políticas curriculares para a formação de professores em Ciências Biológicas: investigando sentidos de prática. 2008. 198f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

WIELEWICKI, H. G.; KRAHE, E. D. Prática como Componente Curricular: entre Teoria e Prática – modos de implementação. In: MOHR, A.; WIELEWICKI, H. G. Prática como componente curricular: que novidade é essa 15 anos depois? Florianópolis: NUP/CED/UFSC, 2017. p. 123-149. ISBN: 978-85-9457-025-3.

Downloads

Publicado

2024-02-09

Como Citar

SCHMITZ, G. L.; TOLENTINO-NETO, L. C. B. de. CARACTERIZAÇÃO DA PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR EM CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E EM QUÍMICA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, [S. l.], v. 15, n. 34, p. 70–84, 2024. DOI: 10.31639/rbpfp.v15i34.684. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/684. Acesso em: 1 mar. 2024.