Docência em Educação Infantil: diálogo entre filosofia da infância e psicomotricidade relacional

  • Rosalina Rocha Araújo Moraes UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
  • Silvana Mendes Sabino Soares UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
  • Ana Maria Monte Coelho Frota UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
Palavras-chave: Filosofia da infância, Psicomotricidade relacional, Docência na educação infantil

Resumo

A educação infantil assim como a docência nessa etapa educacional ainda enfrentam desafios em sua identidade. Face às discussões sobre direitos, currículos, práticas, avaliação, buscamos atender, adequadamente, às crianças. Diversas inquietações permeiam nosso imaginário e nutrem reflexões alinhavadas neste artigo que se propõe a um debate despretensioso de costuras e arremates; reflexivo e aberto ao processo de refazer-se à luz de tantas possibilidades de discussão sobre a docência na educação infantil. Das diversas lentes teóricas a partir das quais se pode abordar o assunto, priorizamos, neste estudo, a Filosofia da Infância e a Psicomotricidade Relacional: olhares distintos, porém similares nas concepções de crianças e infâncias. Essas abordagens oferecem contribuições substanciais à discussão em pauta, favorecendo uma construção da docência na educação infantil que fomente práticas comprometidas com a infância.

 

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosalina Rocha Araújo Moraes, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Doutoranda em educação pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Mestra em Educação com foco em formação de professores pela Universidade Estadual do Ceará - UECE (2009). Especialista em Psicomotricidade Relacional pela Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras – FACEL/Curitiba em convênio com o Centro Internacional de Análise Relacional – CIAR/Fortaleza (2013); Graduada em Pedagogia pela UECE (2006). É Vinculada à linha de pesquisa Linguagens e Práticas Educativas – LIPED/PPGE-UFC. Desenvolve pesquisas e estudos sobre educação infantil, docência e formação de professores, políticas educacionais, hermenêutica. É professora efetiva da Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza - SME e do curso de Pedagogia da UFC - Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - PARFOR.

Silvana Mendes Sabino Soares, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Doutoranda em Educação do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Ceará - UFC. Mestre em Educação pela UFC. Especialista em Educação Infantil.  Graduada em Letras - Português/Literatura pela Universidade Estadual do Ceará - UECE e em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA. É professora da Prefeitura Municipal de Fortaleza e professora formadora no curso de Licenciatura em Pedagogia do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - Parfor/UFC.

Ana Maria Monte Coelho Frota, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará – UFC (1982). Mestre em Educação pela UFC (1990). Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo – USP (2001). Pós-doutoral pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN (2017). É professora titular aposentada da UFC e atua no Programa de Pós-Graduação em Educação da mesma universidade na linha de pesquisa Linguagens e Práticas Educativas – LIPED. É vinculada ao Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Gênero, Idade e Família (NEGIF), ao Núcleo de Desenvolvimento da Criança (NDC). Desenvolve estudos e pesquisas nas áreas de Desenvolvimento Humano, terapia fenomenológica-existencial, Infância e Fenomenologia.

Referências

ALARCÃO, Isabel (Org.). Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão. Porto: Porto Editora, 1996.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. Rio de Janeiro: Guanabara, 1981.

BATISTA, M. I. B. Estresse docente: contribuições da prática psicomotora relacional para o seu enfrentamento. Fortaleza: RDS, 2015.
BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Palácio do Planalto, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 18 dez. 2009. Seção 1, p.18. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.
CASTRO, Lúcia Rabello de. O futuro da infância e outros escritos. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2013.

GUSI, E. G. B. A Psicomotricidade Relacional na educação infantil: benefícios da prática. In: BATISTA, M. I. B. VIEIRA, J. L. (Org.). Textos e contextos em Psicomotricidade Relacional: vol. 1. Fortaleza: RDS, 2013. cap. 4., p. 136-144.

GUSI, E. G. B.; VICENTIN, I. S. A importância das relações e a formação continuada de professores da educação básica. In: EDUCERE, 13., 2017, Curitiba. Anais eletrônicos… Curitiba: PUCPR, 2017. p. 3445- 3457. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2018.

KOHAN, Walter O. Infância, estrangeiridade e ignorância: ensaios de filosofia e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

LAPIERRE, Andre; LAPIERRE, Anne. O adulto diante da criança de 0 a 3 anos: psicomotricidade relacional e formação da personalidade. Tradução de Maria Ermantina G. G. Pereira. Curitiba: UFPR, 2002.

LARROSA, Jorge. O enigma da infância: ou o que vai do impossível ao verdadeiro. In: Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. Belo Horizonte: Autêntica, 2013. cap. 9, p. 183-198.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. Tradução de Alfredo Veiga-Neto. 5. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

MARCHESI, A. O bem-estar dos professores. Artmed: Porto Alegre, 2008.

NÓVOA, Antônio. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Benedita, 2009.

RINALDI, Carla. Diálogos com Reggio Emília: escutar, investigar e aprender. Tradução de Vania Cury. 5. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2017.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Curso de Graduação em Pedagogia: Currículo. Sistema Integrado de Gestão Acadêmico, Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: . Acesso em: 8 out. 2018.

ZABALZA, Miguel A. Qualidade em educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 1998.
Como Citar
ROCHA ARAÚJO MORAES, R.; MENDES SABINO SOARES, S.; MONTE COELHO FROTA, A. M. Docência em Educação Infantil: diálogo entre filosofia da infância e psicomotricidade relacional. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 12, n. 24, p. 181-194, 11.