Residência pedagógica, ensino por investigação e a profissionalização de professores de física de uma universidade pública federal

  • Geide Coelho UFES
Palavras-chave: Residência Pedagógica. profissionalização docente. ensino por investigação. Narrativas. postura pedagógica

Resumo

Este estudo buscou compreender como o programa Residência Pedagógica contribuiu para a profissionalização docente de residentes do curso de Física de uma universidade pública federal. Para a produção dos dados, realizamos uma roda de conversa com sete residentes que fizeram parte do primeiro edital do programa. Para análise dos dados, pautamo-nos nos pressupostos da Análise Textual Discursiva. Os resultados evidenciam que a vivência no cotidiano escolar e a possibilidade de analisar coletivamente o exercício profissional foram fundamentais para o processo de profissionalização desses residentes. Consideramos também que a concepção do ensino por investigação influenciou na constituição de novos modos de se relacionar no ambiente escolar, uma nova postura/modo de ser professor que reconhece a importância dos sujeitos compartilharem saberes e se responsabilizarem de forma coletiva pelo processo de construção de conhecimentos científicos e profissionais da docência. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. Professores iniciantes: egressos de programas de iniciação à docência. Revista Brasileira de Educação, v. 23, e230095, p.1-20, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v23/1809-449X-rbedu-23-e230095.pdf (Acesso em: 27 ago. 20)
CARVALHO, A M. P. (org.). Ensino de Ciências por Investigação: Condições para Implementação em Sala de Aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013, 152p.
COELHO, G. R.; AMBRÓZIO, R. M. O ensino por investigação na formação inicial de professores de Física: uma experiência da Residência Pedagógica de uma Universidade Pública Federal. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 36, n. 2, p. 490-513, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2019v36n2p490 (Acesso em: 27 ago.20)
GONÇALVES, S.M.S; SILVA, J.F.; BENTO, M.G. Relato sobre o programa de Residência Pedagógica: um olhar sobre a formação docente. Revista multidisciplinar e de Psicologia, v.13, n.48, p.670-683,2019. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/viewFile/2268/3487 (Acesso em: 27 ago.20)
IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2011.
MORAES, R.; GALIAZZI, M.C. Análise Textual Discursiva: Processo Reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v12n1/08.pdf (Acesso em: 03 set.20)
MOURA, A.F.; LIMA, M.G. A reinvenção da roda: roda de conversa: um instrumento metodológico possível. Revista Temas em Educação, v.23, n.1, p.98-106, 2014. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/interfaces/article/view/448/414. (Acesso em: 03 set.20)
NASCIMENTO, L. A.; SASSERON, L. H. A Constituição de Normas e Práticas Culturais nas Aulas de Ciências: Proposição e Aplicação de uma Ferramenta de Análise. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 21, e10548, p.1-22, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/epec/v21/1983-2117-epec-21-e10548.pdf. (Acesso em: 03 set.20)
NOVOA, A. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da Escola. Educação e Realidade, v. 44, n. 3, e84910, p.1-15 2019a. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/edreal/v44n3/2175-6236-edreal-44-03-e84910.pdf. (Acesso em: 03 set.20)
NÓVOA, A. Entre a Formação e a Profissão: ensaio sobre o modo como nos tornamos professores. Currículo sem Fronteiras, v. 19, n. 1, p. 198-208, jan./abr. 2019b. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol19iss1articles/novoa.pdf (Acesso em: 03 set.20)
OLIOZI, J.; COELHO, G.R. O planejamento por área do conhecimento e a formação continuada de professores: um diálogo potente no contexto de uma escola pública estadual do Espírito Santos. Educação em Foco, ano 21, n. 35 - p. 163-180,2018
RABELO, D. B. B; COELHO, G. R. As contribuições do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência (PIBID) do subprojeto de Biologia da UFES para a profissionalização docente de seus bolsistas e formação continuada do coordenador de área. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n.2, p. 190-210, 2018. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/1052 (Acesso 05set. 20)
SASSERON, L. H. Sobre ensinar ciências, investigação e nosso papel na sociedade. Ciência e Educação, v. 25, n. 3, pp. 563-567, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v25n3/1516-7313-ciedu-25-03-0563.pdf (Acesso 05set. 20)
SILVA JÚNIOR, J.M.; COELHO, G.R O ensino por investigação como abordagem para o estudo do efeito fotoelétrico com estudantes do ensino médio de um Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 37, n. 1, p. 51-78, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2020v37n1p51/42890. (Acesso 05set. 20)
SOUZA, E.C. (Auto)biografia, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, Antônio Dias; HETKOWSKI, Tânia Maria(orgs.). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007. 310p. Disponível em: http://books.scielo.org/id/f5jk5/pdf/nascimento-9788523209186-04.pdf. (Acesso 05set. 20)
STROUPE, D. Examining classroom science practice communities: How teachers and students negotiate epistemic agency and learn Science as practice. Science Education, v. 98, n. 3, p. 487-516, 2014.
TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2010.
UFES. Projeto Institucional de Residência Pedagógica, 2018
ZEICHNER, K. M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 2008.
Publicado
22-12-2020
Como Citar
COELHO, G. Residência pedagógica, ensino por investigação e a profissionalização de professores de física de uma universidade pública federal. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 12, n. 25, p. 173-186, 22 dez. 2020.