As representações sociais e o programa de residência pedagógica para licenciandos em letras no sertão de Pernambuco

  • Larissa de Pinho Cavalcanti UFRPE-UAST
Palavras-chave: representações sociais, licenciatura em Letras, programa de residência pedagógica, formação de professores

Resumo

O objetivo desse trabalho é analisar as representações sociais sobre o Programa de Residência Pedagógica da CAPES presentes nos relatórios finais dos bolsistas vinculados à Licenciatura em Letras de uma universidade pública no sertão de Pernambuco. As representações sociais são construções coletivas compartilhadas por membros de grupos sociais que organizam e categorizam os elementos e os eventos do mundo empírico. Com base nos estudos de Moscovici (2000, 2003), Abric (1994), Jodelet (2001) e Py (2000, 2004), investigamos as representações sociais que discentes ligados ao PRP, nossa análise identificou como representações centrais do PRP a formação docente e a definição institucional do programa articuladas em função de: presença em sala de aula, interação entre teoria e prática, por um lado, e o programa como experiência e qualificação positiva. As representações periféricas dizem respeito aos estágios supervisionados e críticas a parceiros do programa. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRIC, J. C. Pratiques sociales et représentations. Paris: PUF. 1994.

ABRIC, J. C. Specific processes of social representation. Papers on social representations, vol. 5, n. 1, p.77-80, 1996.

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Editora Cortez, 2003.

ALEXANDRE, M. Representação Social: uma genealogia do conceito. Comum, vol. 10, n. 23, p.122-138, 2004.

ANDRÉ, M. HOBOLD, M. PASSOS, L. Os saberes do trabalho docente nas representações de estudantes de licenciatura. In: X CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Curitiba. UFPR. 2011. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/6217_3828.pdf Acesso em: 24 Set. 2020

CAPES. EDITAL CAPES nº 06/2018 - Programa de Residência Pedagógica. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/01032018-Edital-6-2018-Residencia-pedagogica.pdf Acesso em: 20 mar. 2018.

GONÇALVES, Helenice. Subjetividade e representações sociais: estado da arte da produção nacional 2000-2010. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2011. Disponível em: Acesso em: 06 março 2017.

HÖIJER, B. Social Representations Theory: A New Theory for Media Research. Nordicom Review, vol. 32, n.2, pp. 3-16, 2011.

HOWARTH, Caroline. A social representation is not a quiet thing: exploring the critical potential of social representations theory. British Journal of Social Psychology, vol. 45, n. 1. pp. 65-86, 2007. Disponível em: Acesso em 30 jan. 2017.

JODELET, D. Representações Sociais: Um domínio em expansão. D. Jodelet (Org.). As Representações Sociais, Rio de Janeiro: EDUERJ. 2001, pp. 17-44.

MOSCOVICI, S. Social representations: explorations in social psychology. Cambridge: Polity Press. 2000.

MOSCOVICI, S. Social Representations: essays on social psychology. New York: NYUP, 2003, pp. 156-184.

MOSCOVICI, S. Representações Sociais: investigações em psicologia social. 5 ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis, vol. 3, n. 3 e 4, p. 5-24, 20052006. Disponível em http://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/download Acesso em: 21 Jan. 2020.

PY, B. Représentations sociales et discours. Questions épistémologiques et méthodologiques. Travaux neuchâtelois de linguistique, n. 32, pp. 5-20, 2000.

PY, B. Pour une approche linguistique des représentation sociales. Langages - Représentations métalinguistiques ordinaires et discours, n. 38 vol. 154, pp. 6-19, 2004.

RIZKALLAH, E.; COLLETTE, K. Représentations sociales et études du discours: réflexions sur quelques complémentarités conceptuelles et analytiques. TrajEthos, vol. 4, n. 1, pp. 25-47, 2015.

SÁ, C. P. de. A Construção do Objeto de Pesquisa em Representações Sociais. RJ: EDUERJ, 1998.

SILVA, K. A. C. P.; CRUZ, S. P. A Residência Pedagógica na formação de professores: história, hegemonia e resistências. Momento: diálogos em educação, v. 27, n. 2, p. 227-247, 2018. Disponível em: https://periodicos.furg.br/momento/article/view/8062 Acesso em: 21 Jan. 2020.

SOUSA, C. P.; VILLAS BOAS, L. P. S.; NOVAES, A. O. de. Contribuições dos estudos de representações sociais para compreensão do trabalho docente. Almeida, A. M. de O. Santos, M. de F. S., Trindade, Z. A. (orgs.) Teoria das Representações Sociais: 50 anos. Brasília: Technopolitik, 2014. p. 830-869

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, n. 13, p. 5-24, Jan-Abril, 2000. Disponível em: http://www.ergonomia.ufpr.br/Metodologia/RBDE13_05_MAURICE_TARDIF.pdf Acesso em: 06/09/2019

WACHELKE, J. F. R.; CARMARGO, B. V. Representações Sociais, Representações Individuais e Comportamento. Revista Interamericana de Psicología, vol. 41, n. 3, pp. 379-390, 2007.
Publicado
22-12-2020
Como Citar
DE PINHO CAVALCANTI, L. As representações sociais e o programa de residência pedagógica para licenciandos em letras no sertão de Pernambuco . Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 12, n. 25, p. 203-218, 22 dez. 2020.