Pensamento Sistêmico: uma nova abordagem curricular na formação de professores da Educação Física.

  • Reiner Hildebrandt-Stramann Universidade Técnica de Braunschweig – TU
Palavras-chave: Pensamento sistêmico., Currículo., Autoeducação., Movimento.

Resumo

O mundo está mudando e a educação precisa mudar. O melhor exemplo disso é a atual pandemia corona. Não temos apenas que conviver com essas mudanças, mas também que ser capazes de influenciá-las juntos. Na ciência moderna, tais influências são baseadas no pensamento interdisciplinar. Na ciência, esse pensamento interdisciplinar também é conhecido como pensamento sistêmico. O artigo é um apelo ao pensamento sistêmico nas ciências do esporte e na formação de professores de Educação Física. Na primeira parte do artigo, é apresentada a teoria do pensamento sistêmico com a referência a Fritjof Capra. Na segunda parte, a abordagem do pensamento sistêmico é transferida para as ciências do esporte e ilustrada em detalhes usando o exemplo de um projeto de desenvolvimento curricular internacional entre a UFSM e a Universidade Técnica de Braunschweig (Alemanha). Um chamado "currículo modularizado" é apresentado e sua abordagem sistêmica é explicada usando um exemplo intra e intermodular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BUYTENDIJK, Frederik J.J. Allgemeine Theorie der menschlichen Haltung und Bewegung. Berlin; Göttingen; Heidelberg: Ed. Springer, 1956.

CAPRA, Fritjof. A teia da vida. Uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. Editora Cultrix São Paulo, 1996.

ESCOBAR, Micheli. Transformação da didática: construção da teoria pedagógica como categorias da prática pedagógica ; experiência na disciplina escolar Educação Física. 1997. (Tese de Doutorado). Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP, 1997. Disponível em: http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000115633. Acesso em: 20 de dezembro 2020.

HILDEBRANDT-STRAMANN, Reiner. Pedagogia de movimento. In: HILDEBRANDT-STRAMANN, Reiner. Textos pedagógicos sobre o ensino da Educação Física. Ijuí: Ed. Unijuí, p. 105-117, 2013.

HILDEBRANDT-STRAMANN, Reiner. Educação Física aberta à experiência. Uma concepção didática em discussão. Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, 2009.

HILDEBRANDT-STRAMANN, Reiner. Encenação em Aulas de Movimento na Escola - Três exemplos de aulas. In: KUNZ, Elenor (org.). Didática da Educação Física. Ijui/ RS: Unijui, p. 49-66, 2016.

HILDEBRANDT-STRAMANN, Reiner. Ação dialógica na Educação Física: considerações educacionais teóricas e pedagógicas de movimento. Motrivivência, (Florianópolis), v. 32, n. 63, p. 01-16, julho/dezembro, 2020. Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e72870. Acesso em: 20 de dezembro 2020.

HILDEBRANDT-STRAMANN, Reiner; OLIVEIRA, Amauri Bassoli de. A necessidade de mudança metodológica no ensino da Educação Física. Revista do CBCE, V. 16, n. 1, p. 6-13, 1994.

HILDEBRANDT STRAMANN, Reiner; TAFFAREL, Celi. Z. Formação de Professores e Trabalho Educativo na Educação Física. Ijuí/RS: Ed. Unijuí, 2017.

HILDEBRANDT-STRAMANN, Reiner; HATJE, Marli; PALMA, Luciana; OLIVEIRA, Amauri Bassoli de. Currículo Modularizado à Formação Inicial em Educação Física: Uma proposta em discussão. Ijuí/ RS: Ed. Unijuí, 2020.

KUNZ, Elenor. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí/ RS: Ed. Unijuí, 1994; 2010 (9. ed.).

KUNZ, Elenor. Educação Física: ensino e mudanças. Ijuí/ RS: Ed. Unijuí, 1991.

KUNZ, Elenor. Apresentação: Pedagogia do Esporte, do Movimento Humano ou da Educação Física? In: KUNZ, Elenor; TREBELS, Andreas. H. (org.). Educação Física Crítico Emancipatória. Ijuí/ RS: Ed. Unijuí, p. 11-22, 2010.

KUNZ, E.; TREBELS, A. H. (org.). Educação Física Crítico Emancipatória. Ijuí/ RS: Ed. Unijuí, 2010.

KUNZ, Elenor; COSTA, Andrize Ramires da. Educação Física e Esportes na Escola. In: KUNZ, Elenor. (org.). Didática da Educação Física. Ijui/ RS: Unijui, p. 13-32, 2016.

MEINEL, Kurt. Motricidade I. Teoria da motricidade esportiva sob o aspecto pedagógico. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1984.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Phänomenologie der Wahrnehmung. Berlin: Gruyere, 1966.

MILLGRAM, Elijah. Hard Truths. Hoboken: Wiley-Blackwell, 2009.

SCHERER, Hans-Georg. Brückenschläge. Interdisziplinäre Forschung zwischen Sportpädagogik und Bewegungswissenschaft. Baltmannsweiler: Schneider, 2018.
TAMBOER, Jan. Sich Bewegen – ein Dialog zwischen Menschen und Welt. sportpädagogik, v. 3, n. 2, p. 14-19, 1979.

TREBELS, Andreas H. Plaidoyer para um diálogo entre teorias do movimento humano e teorias do movimento no esporte. RBCE, Maringá, v. 13, n. 3, p. 338-344, 1992.

TREBELS, Andreas H. A Concepção Dialógica do Movimento Humano; uma Teoria do “Se-movimentar”. In: KUNZ, Elenor; TREBELS, Andreas. H. (org.). Educação Física Critico Emancipatória. Ijuí, RS: Ed. Unijuí,. p. 23-48, 2010.

WEIZSÄCKER, Victor v. Der Gestaltkreis. Frankfurt, M.: Suhrkamp, 1966.
Publicado
2021-09-15
Como Citar
HILDEBRANDT-STRAMANN, R. Pensamento Sistêmico: uma nova abordagem curricular na formação de professores da Educação Física. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 13, n. 27, p. 59-72, 15 set. 2021.