Reverberações da nossa Estrela Marli André

Palavras-chave: Carreira docente; Formação de professores; Grupos de pesquisa; Produção bibliográfica

Resumo

A carreira de nossa querida Marli André, como professora e pesquisadora, se desenvolveu com uma pujança crescente, sustentada pelos múltiplos talentos, que ela sempre manteve ativos no estudo dos problemas que cercam nossa educação. São muitos os aspectos aos quais sua contribuição efetiva ajudou a esclarecer e a propor sugestões para sua melhoria. Para este dossiê, ao lado da colaboração de queridos colegas, procurei focalizar alguns dos aspectos nos quais estivemos mais próximas, sendo que sempre caminhamos por uma esteira comum, de princípios e valores, profissionais e pessoais, sobre a base de uma grande amizade, desde que foi minha aluna em seu curso de mestrado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRÉ, M. Etnografia da prática escolar. 18. ed. Campinas: Papirus, 1995.

ANDRÉ, M.(org.) O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores.
Campinas, SP: Papirus, 2001.

ANDRÉ, M. Estudo de caso em pesquisa e avaliação educacional. Brasília: Liberlivros,
2005.

BEILLEROT, J. A “pesquisa”: esboço de uma análise. In: ANDRÉ, M. (Org.) O papel
da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas, SP: Papirus, 2001.

COCHRAN-SMITH, M.; LYTLE, S. The teacer research movement: a decade later. In:
Educational Researcher, v. 28, n.7, p. 15-25, 1999.

DILTHEY, W. The construction of the historical world in the human studies. In:
RICHMAN, H. P. (Ed.) W.Dilthey: Selected writings. Cambridge; Cambridge
University Press, 1976.

ELLIOT, J. Educational theory and the professional learning of teachers: An overview.
Cambridge Journal of Education, Cambridge, vol. 19, n. 1, p. 81-101, 1989.

ELLIOTT, J. Quality criteria for lesson and learning studies as forms of action research.
In: International Journal for Lesson and Learning Studies, v.9, nº1, p. 11- 17, 2019.

FIORENTINI, D. Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar colaborativamente? In:
BORBA, M. C; ARAÚJO, J. L. (Orgs) Pesquisa qualitativa em educação matemática.
Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

KERLINGER, F. N. Foundations of behavioral research: educational and psychological inquiry. New York: Hott, Kinehart, Winston, 1964.

LÜDKE, M. e ANDRÉ, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo:
E.P.U, 1986.

LÜDKE, M.; BOING, L. A.; CRUZ, G. B. da; OLIVEIRA,A.T.; SCHAFFEL, S. L. . O
que conta como pesquisa?. São Paulo: Cortez, 2009.

MALINOWSKI, B. Argonauts of the western Pacific. Nova York; Dutton, 1961.

MILLS, C. W. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro Zahar, 1965.

ROLDÃO, M. C. Profissionalidade docente em análise – especificidades
dos ensinos superior e não superior. In: Revista Nuances. Estudo sobre
Educação, v. 12. n.13, p. 105-126, 2005.
STENHOUSE, L. An introduction to curriculum research and development. Londres:
Heinemann, 1975.

ZEICHNER, K.; DINIZ-PEREIRA, J. Pesquisa dos educadores e formação docente
voltada para a transformação social. Cadernos de Pesquisa, v.35.n. 125, p. 63-80, 2005.
Publicado
2021-12-01
Como Citar
LÜDKE, M. Reverberações da nossa Estrela Marli André. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 13, n. 28, p. 19-30, 1 dez. 2021.