ENTRE O ESPECÍFICO E O PEDAGÓGICO: ASPECTOS DO CONHECIMENTO DA DOCÊNCIA NA MATRIZ CURRICULAR NAS LICENCIATURAS EM MATEMÁTICA E PEDAGOGIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31639/rbpfp.v15i34.736
Abstract views: 58 / PDF downloads: 58

Palavras-chave:

Formação de Professores, Conhecimento para o ensino, Análise documental

Resumo

Apresento a análise de ementas de disciplinas da licenciautra em Matemática e Pedagogia, a qual constituiu uma das etapas da pesquisa que desenvolvi no doutorado. Os resultados tomam como fonte de produção de dados a análise documental de Projetos Pedagógicos de Cursos (PPC’s) de Universidades públicas e privadas do estado de Mato Grosso do Sul (MS) em relação as aspectos do conhecimento da docência. O referencial teórico explora as bases de conhecimento para o ensino com destaques para o conhecimento específico e pedagógico de conteúdo. Faço referência, na seção metodológica, às docentes egressas dos cursos, haja vista que este processo transcorreu em decorrência do trabalho com um grupo de professoras iniciantes e suas relações com a Matemática. Os resultados indicam que a formação de professores, em ambas licenciaturas, carece de uma maior articulação entre o específico e pedagógico, sinalizando a necessidade pensar o lugar da docência e das práticas pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
 PlumX Metrics

Referências

ARAÚJO, V. R. N. de. Reflexões sobre a formação inicial do professor de Matemática: um olhar da Filosofia da Educação Matemática. 2007. 263f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Extremo Sul Catarinense. Criciúma-SC, 2007. Disponível em: <http://200.18.15.60:8080/pergamumweb/vinculos/000034/000034E9.pdf> Acesso em: 15, abr. 2016.

BLANCO, M. M. G. A formação inicial de professores de matemática: fundamentos para a definição de um currículo. In: FOIRENTINI, D. (Org.). Formação de professores de Matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas/SP: Mercado de Letras, 2003. p.51-86.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental: Matemática. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF. 1997. Disponível em: <https://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro03.pdf>Acesso em: 2, set. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Conhecimento de Mundo. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF. Vol. III. 1998. Disponível em: <https://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/volume3.pdf>Acesso em: 2, set. 2015.

CARAÇA, B. Conceitos fundamentais da Matemática. Lisboa: Gradiva, 1998.

CARVALHO, D. L. Metodologia do Ensino de Matemática. São Paulo: Editora Cortez. 1992.

CERQUETTI-ABERKANE, F.; BERDONNEAU, C. O ensino da Matemática na Educação Infantil. Tradução de Eunice Gruman. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

CIRÍACO, K. T. Conhecimentos e práticas de professores que ensinam Matemática na infância e suas relações com a ampliação do Ensino Fundamental. 2012. 334f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, FCT/UNESP. Presidente Prudente-SP. 2012. Disponível em: < https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/92248/ciriaco_kt_me_prud.pdf?sequence=1&isAllowed=y> Acesso em: 25, ago. 2015.

CIRÍACO, K. T. Professoras iniciantes e o aprender a ensinar Matemática em um grupo colaborativo. 2016. 334f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, FCT/UNESP. Presidente Prudente-SP. 2016. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/server/api/core/bitstreams/4e2a208f-e13d-486f-9669-9d06ed65248c/content> Acesso em: 15, ago. 2023.

COSTA, A. F. G. da. Desenvolvimento profissional de professores que ensinam Matemática: implicações da formação inicial e do início da carreira. 2022. 288f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, FCT/UNESP. Presidente Prudente-SP. 2022. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/server/api/core/bitstreams/1e91b54a-4b8d-4222-9d8a-a62444a3ae63/content> Acesso em: 03, jan. 2024.

CURI, E. Formação de Professores de Matemática: realidade presente e perspectivas futuras. 2000. 244f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC-SP. São Paulo-SP, 2000. Disponível em: < http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/MATEMATICA/Dissertacao_Eda.pdf> Acesso em: 10, jan. 2016.

CURI, E. Formação de professores polivalentes: uma análise de conhecimentos para ensinar Matemática e de crenças e atitudes que interferem na constituição desses conhecimentos. 2004. 278f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC-SP. São Paulo-SP, 2004. Disponível em: < http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/MATEMATICA/Tese_curi.pdf> Acesso em: 16, ago. 2015.

D´AMBROSIO, B. S. Formação de professores de matemática para o século XXI: o grande desafio. Pró-Posições. V. 4, N. 1(10), 1993. Disponível em: < https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/1757/10-artigos-ambrosiobs.pdf> Acesso em: 12, nov. 2013.

D’AMBROSIO, U. Da realidade à ação: reflexões sobre Educação e Matemática. Campinas/SP: Summus. Ed. UNICAMP. 1986.

DANTE, L. R. Didática da Resolução de Problemas de Matemática. São Paulo. Editora Ática. 1998.

DANTE, L. R. Didática da resolução de problemas de matemática: 1ª a 5ª series. 12. ed. São Paulo: Ática, 2000.

FINAV, Faculdades Integradas de Naviraí-MS. Projeto de Curso de Pedagogia. Naviraí-MS. FINAV-MS. 2005. (Versão impressa).

FIORENTINI, D. A formação matemática e didático-pedagógica nas disciplinas da licenciatura em Matemática. Mesa redonda VII EPEM: SBEMSP, São Paulo, Junho de 2004. Disponível em: <http://www.sbempaulista.org.br/epem/anais/mesas_redondas/mr11Dario.doc> Acesso em: 20, out. 2013.

FIORENTINI, D.; MIORIM, M. A. Uma reflexão sobre o uso de materiais concretos e jogos no ensino da matemática. Ano 4. n. 7. Boletim da SBEM-SP. São Paulo. SBM/SP. 1990. Disponível em: < http://www.drbassessoria.com.br/1UmareflexaosobreousodemateriaisconcretosejogosnoEnsinodaMate matica.pdf> Acesso em: 19, set. 2023.

FIORENTINI, D; LORENZATO, S. Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. 3ª. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2009.

GATTI, B. A. Implicações e perspectivas da pesquisa educacional no Brasil contemporâneo. IN: GARCIA, W. G. (Org.). Bernardete Gatti: educadora e pesquisadora. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011. p.63-78.

GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. S. Professores: aspectos de sua profissionalização, formação e valorização social. Brasília, DF: UNESCO, 2009.

GATTI, B. A.; NUNES, M. M. R. Formação de Professores para o Ensino Fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em Pedagogia, Língua Portuguesa, Matemática e Ciências Biológicas. São Paulo: FCC/DPE, 2009.

GROSSMAN, P. L.; WILSON, S. M.; SHULMAN, L. S. Teachers of substance: subject matter knowledge for teaching. In: REYNOLDS, M. C. (Ed.). Knowledge base for beginning teacher. Great Britain: Pergamon Press, 1989. p.23-34.

HAYDT, R. C. C. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. São Paulo: Ática, 1998.

JARAMILLO, D. Processos metacognitivos na (re) constituição do ideário pedagógico de licenciandos em matemática. In: FIORENTINI, D. (Org.). Formação de professores de Matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p.87-120.

KAMII, C. A criança e o número. Campinas, SP: Papirus, 1984.

LORENZATO, S. (Org.). O laboratório de ensino de Matemática na formação de professores. Campinas. Ed. Autores Associados. 2006.

LORENZATO, S. Formação inicial e continuada do professor de matemática. Jornal Folha de São Paulo, Suplemento Sinapse, 2004. (Versão impressa).

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U, 1986.

MACHADO, N. J. História dos Números. São Paulo. Ed. Scipione. 1988.

MANDARINO, M. C. F. Concepções de ensino de Matemática elementar que emergem da prática docente. 2006. 273f. Tese (Doutorado em Educação) — Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio. Rio de Janeiro-RJ, 2006. Disponível em: <https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=9066@1> Acesso em: 13, abr. 2015.

MARANHÃO, M. C.; CARVALHO, M. O que professores dos anos iniciais ensinam sobre números. Perspectivas da Educação Matemática, Campo Grande, MS, v. 2, n. 3, p. 7 – 28 jan/jun. 2009. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/pedmat/article/view/2808/2138. Acesso em: 19, set. 2023.

MIZUKAMI, M. da G. N. Aprendizagem da docência: algumas contribuições de L. S. Educação. Vol. 29. nº. 2, 2004. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/3838/2204> Acesso em: 10, mar. 2015.

MOREIRA, A. F. B. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

MOREIRA, P. C.; DAVID, M. M. M. S. A formação matemática do professor: licenciatura e prática docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

NACARATO, A. M.; LOPES, C. A. E. (Orgs.). Escritas e leituras na Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2005.

NACARATO, A. M.; MENGALI, B. L. da S.; PASSOS, C. L. B. A Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

NETO, E. R. Didática da Matemática. São Paulo. Editora Ática. 1998.

PANIZZA, M. (Org.). Ensinar Matemática na Educação Infantil e nas Séries Iniciais: análise e propostas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

PAVANELLO, R. O abandono do ensino de geometria no Brasil: causas e conseqüências. Zetetiké. Campinas, ano 1, nº 1, p.7-17, março de 1993. Disponível em: <https://www.researchgate.net/profile/Regina-Pavanello/publication/277799094_O_abandono_do_ensino_da_geometria_no_Brasil_causas_e_consequencias_p7-18/links/60af91e3299bf13438eeaf94/O-abandono-do-ensino-da-geometria-no-Brasil-causas-e-consequencias-p7-18.pdf> Acesso em: 10, mar. 2015.

POLYA, G. A arte de resolver problemas: um novo aspecto do método matemático. Rio de Janeiro. Interciências. 1995.

PONTE, J. P. Concepções dos professores de Matemática e processos de formação. In: Educação Matemática: Temas de Investigação. 1992. p.185-239.

SANTOS, L. M. Produção de significados para objetos de aprendizagem: de autores e leitores para a Educação Matemática. 2007. 122f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, UFPR. Curitiba-PR, 2007. Disponível em: < http://www.ppge.ufpr.br/teses/M07_mulazanisantos.pdf> Acesso em: 13, maio 2016.

SHULMAN, L. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, 15 (2), 1986. Disponível em: <https://www.wcu.edu/webfiles/pdfs/shulman.pdf> Acesso em: 13, maio 2015. DOI: https://doi.org/10.2307/1175860

SILVA, R. G. Interações entre licenciandos em Matemática e Pedagogia: um olhar para o tema Grandezas e Medidas. 2010. 184f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, INMA/UFMS. Campo Grande-MS, 2010. Disponível em: <https://posgraduacao.ufms.br/portal/trabalho-arquivos/download/1814> Acesso em: 10, set. 2015.

SMOLE, K. C. S. A Matemática na Educação Infantil: a teoria das inteligências múltiplas na prática escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003.

STEWART, I. Mania de Matemática: diversão e jogos de lógica matemática. São Paulo. Editora JZE. 2005.

UEMS. Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Projeto Pedagógico de Curso de Licenciatura em Matemática. Nova Andradina, 2010. Disponível em: <http://www.uems.br/assets/uploads/cursos/c9410259627b0b9dbb1ee634e5a3f7c9/projeto_pedagogico/1_c9410259627b0b9dbb1ee634e5a3f7c9_2016-08-20_12-17-15.pdf>. Acesso em: 20, out. 2013.

UFMS, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Projeto Pedagógico de Curso de Licenciatura em Pedagogia. Campus Naviraí. CPNV. 2009. (Versão Impressa).

VASCONCELLOS. C. Projeto Político pedagógico. Libertat - Centro de Pesquisa, formação e assessoria pedagógica. 7ª ed. São Paulo. 2000.

WILSON, S.; SHULMAN, L. S.; RICHERT, A. E. 150 ways of knowing: Representations of knowledge in teaching. In: CALDERHEAD, J. (Ed.). Exploring teachers’ thinking. Grã-Bretanha: Cassel Educational limited, 1987. p. 104-124.

Downloads

Publicado

2024-02-09

Como Citar

CIRÍACO, K. ENTRE O ESPECÍFICO E O PEDAGÓGICO: ASPECTOS DO CONHECIMENTO DA DOCÊNCIA NA MATRIZ CURRICULAR NAS LICENCIATURAS EM MATEMÁTICA E PEDAGOGIA. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, [S. l.], v. 15, n. 34, p. 49–69, 2024. DOI: 10.31639/rbpfp.v15i34.736. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/736. Acesso em: 1 mar. 2024.